Novela “Velho Chico” – Sinopse: confrontos familiares e romances proibidos

Novela Velho Chico – Rede Globo Portugal – a história de Edmara Barbosa e Benedito Ruy Barbosa, escrita por Edmara Barbosa e Bruno Luperi, sob a supervisão de Benedito Ruy Barbosa. A trama começa cheia de emoção: mortes, duelos, confrontos familiares e o despertar de romances proibidos marcam as fases iniciais da narrativa, que será protagonizada, nos primeiros capítulos, por Rodrigo Santoro.

A origem da rivalidade
Na fictícia Grotas de São Francisco, no Nordeste brasileiro, é onde tudo começa no final da década de 1960. O Coronel Jacinto (Tarcísio Meira), dono de quase tudo ali, comanda a política, a economia e quem aparecer pela sua frente. Mas ele quer ainda mais. É por isso que está de olho nas terras do Capitão Rosa (Rodrigo Lombardi). Dono da fazenda Piatã, o cabra tem moral e coragem para enfrentar a figura do “todo-poderoso”, e isso é o que provoca o início do duelo que vai atravessar gerações até os dias de hoje.

Os Sá Ribeiro

Jacinto é casado com Encarnação (Selma Egrei), a matriarca da família. Enquanto ele mantinha o poder, ela sempre alimentou a amargura – marcada pela morte trágica do primogênito. O desastre fez com que o único herdeiro dos Sá Ribeiro fosse Afrânio (Rodrigo Santoro). O jovem saiu da cidade para estudar Direito em Salvador, mas nunca deixou de viver às custas da riquíssima família. Ele é apaixonado por Iolanda (Carol Castro) e passa noites em claro na companhia da cantora de bares. A morte súbita de seu pai, porém, o faz retornar à casa para assumir os negócios – deixando de lado a amada e seu posto de doutor para se tornar o mais novo Coronel Saruê.
A mando de sua mãe, o jovem mandachuva começa a visitar os parceiros de seu pai pela região, e é em um destes encontros que ele acaba se envolvendo com Leonor (Marina Nery). A filha de Aracaçú (Carlos Betão) se torna, portanto, esposa do novo Saruê, afinal, ou ele se casava, ou morria. Deste casamento, à base do facão, nasce Maria Tereza (Isabella Aguiar) pelas mãos da própria avó, que queria, minimamente, um neto varão.

Um coração de mãe

Capitão Ernesto Rosa é um homem correto e vive um casamento feliz com Eulália (Fabiula Nascimento). Os dois acabam por adotar Luzia (Carla Fabiana), encontrada ainda bebê em meio à plantação de algodão. Na mesma época, o casal acolhe, em sua casa e como parte de sua família, os retirantes Belmiro (Chico Diaz), Piedade (Cyria Coentro) e o filho Santo (Rogerinho Costa). Os pequenos acabam tornando-se irmãos de leite, ambos amamentados por Piedade, mas a menina acaba se apaixonando pelo menino.

Se Deus uniu, separará o homem?

Em uma procissão de São Francisco de Assis na cidade de Grotas, as vidas de Maria Tereza e Santo se cruzam. Representando Nossa Senhora e São José, os dois se jogam nas águas do rio e, ali, o Velho Chico une seus caminhos.
O amor proibido acaba sendo descoberto pelo pai da jovem: Afrânio, o Saruê. Diante da situação, ele tranca a filha em um internato em Salvador bem longe de seu amado. De lá, ela começa a enviar cartas que nunca chegariam a Santo – interceptadas por Luzia, dizendo que dali a um tempo nasceria o filho deles: Miguel.

Desamores

O amor de Maria Tereza e Santo não foi fruto somente de Miguel, mas despertou ódio. Além de Luzia fazer de tudo para impedir que o amado tivesse qualquer notícia da filha de Afrânio, Cícero (Pablo Morais), empregado do Saruê, tinha interesse pelo outro lado. Ele também nutria uma paixão pela filha do patrão. Por isso, tentou assassinar Santo, mas acabou acertando em Belmiro.

A volta

Tempos depois, Grotas de São Francisco recebe novamente Maria Tereza, que deixa o internato. E é ali que o Velho Chico torna a guiar o curso desta história e deste amor.

Fonte Rede Globo Novela “Velho Chico”

Real Time Web Analytics