Novela “Ouro Verde” – resumo dos próximos episódios

Novela Ouro Verde: a TVI Portugal divulgou no resumo dos próximos episódios da novela Ouro Verde que Amanda chega ao banco e encontra Catarina à sua espera, que a acusa de querer acabar com o seu namoro e já não ter limites para nada, perguntando-lhe porque faz isso e, quando Amanda se prepara para responder, quando José aparece e fica surpreendido ao ver Catarina ali. Na novela Ouro Verde, episódio de segunda-feira, 29 de maio – Episódio 113 – Vera pede a Miguel que lhe dê notícias assim que saiba alguma coisa e, mal desliga, pega nas chaves do carro, voltando a sair. Vera vai a casa de Hadja procurar Tiago, mas Cláudia, chorosa, diz que ele não está nem sabe a que horas chega. Vera repara que Cláudia esteve a chorar e esta diz que se chateou com o namorado, o que deixa Vera alerta ao ver uma marca no braço de Cláudia, a quem diz estar disponível para falarem sobre o que ela quiserem e para a ajudar caso seja necessário. Mónica, Miguel, José, Amanda e Salvador caminham para Tiago, que vem do bloco e diz que a operação terminou, e que Bia já está no recobro. Amanda diz que vai chamar Jorge.

Vera entra em casa e liga a Tiago, que não atende, começando a chorar de desespero ao recordar a tentativa de atropelamento a Bia. Jorge está neonatologia com Madalena ao colo, quando vê Amanda chamá-lo. Jorge entrega a filha à enfermeira e sai para ir ao encontro de Amanda. Jorge pergunta a Amanda por Bia e Amanda diz-lhe que a operação correu bem e que poderá ver Bia dali a um bocado, fazendo com que Jorge se deixe levar pela adrenalina e quebre em choro, sendo confortado por Amanda. Paula está em choque com o que Lúcio lhe conta sobre Judite e diz-lhe que ele tem de denunciar a irmã pelo que fez, mas Lúcio está indeciso e Paula relembra-o de que o filho deles morreu atropelado.

No corredor do hospital, a enfermeira diz à família de Bia que podem vê-la, mas só um de cada vez. Miguel tenta ser o primeiro, mas Jorge impede-o de ir e Mónica diz ao ex-marido que ele pode ver a filha depois. Jorge entra no quarto de Bia e a enfermeira Anabela pede-lhe que evite que Bia se canse muito, deixando-os a sós. Jorge diz a Bia que esteve com Madalena e que ela está bem, mas Bia quer saber o que se passou consigo e Jorge diz-lhe que ela teve de ser operada e tiveram de lhe tirar o útero, deixando-a transtornada por não poder ter mais filhos. Inês fala ao telefone com Mónica e fica a saber que a operação de Bia correu bem. Gonçalo, satisfeito, diz à irmã que se vai deitar e escapa-se à conversa que Inês quer ter com ele sobre Jéssica.

Inês faz uma chamada para António, sem reparar que Gonçalo se esqueceu do telemóvel e que ouve tudo em choque quando o vem buscar. Jorge sai do quarto muito abatido e Miguel diz que é a vez de ele ver a filha, mas Jorge diz que não vale a pena, porque Bia não quer ver ninguém. Miguel não se dá por convencido, afasta Jorge do seu caminho e avança para o quarto da filha. Miguel entra no quarto de Bia, que lhe diz que não o quer ver e que ele morreu para ela, pedindo-lhe que saia. Miguel ainda vai insistir, mas repara em Mónica e Jorge à porta do quarto. Mónica faz-lhe sinal para sair e Jorge vai abraçar Bia, que chora nos braços dele. Miguel sai em choque do quarto de Bia e caminha pelo corredor sem ligar à família, e Mónica aparece, pedindo a todos que deixem Miguel ir embora.

Miguel entra em casa de Vera, batendo a porta com estrondo. Vera vem do interior e, ao ver a expressão carregada de Miguel, pergunta por Bia, mas ele diz-lhe que não está em condições de falar e sai para o interior, deixando Vera em desespero e a pensar no pior. Paula e Lúcio tomam o pequeno-almoço, com Paula a pressioná-lo para denunciar a irmã e Lúcio a pedir-lhe para não se meter onde não é chamada, indo embora depois de discutir com a mulher. Cátia entra e pergunta à mãe se ela e o pai voltaram a discutir, mas Paula diz que o problema não é com ela, mas com a tia Judite, que Lúcio descobriu não ser a santa que parecia.

Vera espera Tiago à saída da casa de Hadja, perguntando ao irmão como está Bia, já que Miguel não lhe disse, mas Tiago diz que pensava ouvir um pedido de desculpas dela, indo embora sem também lhe dar resposta e deixando-a cada vez mais desesperada. Gonçalo, Inês e Sol tomam o pequeno-almoço com Gonçalo sempre atento ao telemóvel da irmã e pergunta a Inês por Bia, que diz que vai ver a amiga. Inês sai com Sol, esquecendo-se do telemóvel. Gonçalo vai à última chamada da irmã e liga, ficando em choque ao ouvir a voz de António do outro lado e anotando o número para onde ligou mal desliga a chamada.

Novela “Ouro Verde” TVI: resumo dos próximos episódios

Noticias relacionadas:

Novela “Ouro Verde” – Sinopse
Novela “Ouro Verde” – Personagens e elenco
Novela “Ouro Verde” – resumo dos próximos episódios

Novela “A Impostora” – Sinopse
Novela “A Impostora” – Personagens e elenco
Novela “A Impostora” – resumo dos próximos episódios

Comente esta novela no final da página

Na novela Ouro Verde, episódio de terça-feira, 30 de maio – Episódio 114 – Amanda chega ao banco e encontra Catarina à sua espera, que a acusa de querer acabar com o seu namoro e já não ter limites para nada, perguntando-lhe porque faz isso e, quando Amanda se prepara para responder, quando José aparece e fica surpreendido ao ver Catarina ali. As duas disfarçam e Amanda sai para ir entregar uns documentos, deixando José a sós com Catarina, com quem desabafa sobre os desgostos da vida e a quem revela que David é seu filho, deixando Catarina em choque absoluto. Vera avança pelo Largo de São Paulo em direção à Igreja, à porta da qual estão Padre Sebastião e Francisco, e diz ao padre que correu tudo mal, abraçando-o, perante o olhar atónito do psicólogo.

Jorge e Bia, que está numa cadeira de rodas, estão na sala das incubadoras e a enfermeira passa Madalena para o colo de Bia, que chora de emoção. Jorge abraça a mulher e a filha. Lúcio entra desorientado na cozinha do restaurante de Vera e puxa Judite para uma conversa, que acusa o irmão de estar maluco, mas Lúcio diz que quer falar com ela antes de a prender, pois sabe que foi ela quem tentou atropelar Bia. Judite fica nervosa, mas faz-se de desentendida diante das acusações de Lúcio, que se enerva, agarra a irmã por um braço e lhe diz que ela lhe vai contar o que se passou a bem ou a mal. Catarina está em choque diante de José, por saber que este é pai de David, e José diz-lhe que obrigou Amanda a mentir em relação à paternidade de David, porque era casado, mas que quer corrigir esse erro e por isso é que está a pedir a ajuda dela, mas Catarina olha-o com desprezo e diz-lhe que ele não imagina a dor que David sempre sentir por ter crescido a achar que o pai estava morto.

Lúcio insiste com Judite para que ela confesse e diz-lhe que tem os vídeos do atropelamento, mas Judite diz-lhe que não sabe de atropelamento nenhum e Lúcio pergunta-lhe como é que tem vídeos dela a entrar no carro que tentou atropelar Bia. Francisco e Padre Sebastião levam Vera, que está desorientada, para o consultório de Francisco, que acaba por deixar Vera a sós com o padre. Este revela a Vera que sabe que a mulher que ela tentou atropelar foi Bia, mas que esta está bem. Vera recrimina-se por não ter ficado calada, afirmando que vai ser presa, mas o padre garante-lhe que o segredo dela está bem guardado com ele. Jorge leva Bia na cadeira de rodas de volta para o quarto e diz-lhe que ela não se pode esforçar, pois acabou de ser operada, e Bia diz que não é esforço nenhum estar com a filha, mas Jorge diz que ela tem de recuperar, porque têm uma vida inteira para aproveitar a filha.

António está ao telemóvel com Inês e diz que ela lhe ligou. Inês garante que não ligar, a não ser que tenha sido sem querer ao meter o telemóvel na mala, e diz a António que gostaria de ir vê-lo, ao que ele responde que acha uma ideia ótima, pois está cheio de saudades dela. Catarina mostra-se indignada perante José, que lhe diz que foi até bom para David ter crescido longe dele, pois é um pai falhado, mas ela não o poupa a críticas, até que Amanda aparece e fica desconfiada ao ver o estado tenso de Catarina, perguntando se está tudo bem. Catarina diz que está com pressa e sai, e José diz a Amanda que esteve a falar com a sobrinha dela sobre trivialidades, já que Catarina é uma simpatia de pessoa. Judite chora diante de Lúcio, garantindo não ter feito nada, mas Lúcio diz que tem as imagens dela no carro e pergunta-lhe o que fazia com a viatura, mas Judite diz que não pode contar.

Lúcio, desiludido com Judite, dá-lhe umas horas para pensar no que lhe quer contar, garantindo-lhe que já estaria presa se não fosse irmã dele. Lúcio vai embora e Judite liga para Vera, mas a chamada vai parar às mensagens e Judite chora, recusando a ajuda de Wagner. Francisco entrega um chá a Vera, que é instigada pelo padre a falar com Francisco, pois ele também está abrangido pelo sigilo profissional, mas Vera diz que já se sente melhor por saber que Bia está bem e vai embora, depois de lhe garantirem que o segredo dela fica guardado. Francisco diz a Padre Sebastião que não sabe se a família ou as autoridades não deviam ser alertadas, pois o que Vera fez foi gravíssimo e nunca se sabe se não terá outro surto psicótico, pois uma mãe que acha que lhe roubaram o filho é capaz de tudo, deixando o Padre Francisco preocupado.

Gonçalo, num táxi, vê Inês entrar no prédio de Jorge e, fazendo um sorriso maldoso, diz ao taxista que podem seguir caminho. Inês quer saber como é que António se sente depois de saber que Bernardo não é seu filho biológico e António diz que está arrasado, mas Inês diz a António que ele será sempre o pai de Bernardo, que até saiu de casa e foi viver com o avô, depois de saber que era filho de Miguel, o que deixa António menos inseguro. Em casa, Catarina, a chorar e a tremer, liga a Tiago, dizendo que precisa de falar com ele. Tiago diz a Catarina que está no hospital e pede-lhe que vá ter com ele, mas Catarina diz que não quer ver a mãe e José que estão no hospital, e Tiago diz que vai ter com ela imediatamente, recusando-se a ouvir a enfermeira Anabela quando ela vem procurá-lo, dizendo ter que sair para uma emergência.

Amanda e José chegam ao hospital e cruzam-se com Tiago, que lhes diz que Bia está bem e que José pode vê-la. Quando Tiago se afasta, tanto Amanda como José afirmam que gostam bastante daquele médico. No jornal, Gonçalo pede a um jornalista que lhe faça um apanhado de tudo o que tem a ver com a morte de António e, quando o jornalista sai, Gonçalo liga a Miguel. Miguel, ao telefone com Gonçalo, quer saber por que é que este tem tanta urgência em falar com ele e Gonçalo afirma ter uma notícia bombástica para ele, mas que não pode ser dada por telefone, garantindo a Miguel que ele não se vai arrepender por ir ao seu encontro. Vera chega ao restaurante e Wagner diz-lhe que Judite não para de chorar, o que leva Vera a ir ter com a ajudante de cozinha, perguntando-lhe o que se passa e Judite responde que o irmão, que é da PJ, acha que ela atropelou Bia.

Mónica, Tomás e Bernardo tomam o pequeno-almoço, falando de Bia e da pequena Madalena, até que Bernardo se levanta e diz que tem de ir ter com Cláudia, no que é censurado por Tomás, que lhe pergunta se ele é motorista da namorada. Mónica intervém na conversa e Bernardo vai embora, ligando a Cláudia, mas fazendo má cara por ela não atender. Jéssica repara que Cláudia não atende o telefonema de Bernardo e pergunta que eles se chatearam, mas Cláudia diz que não, inventando que não se sente bem e que nem vai às aulas, pois precisa de ficar em casa a descansar. Jéssica prepara-se para sair e diz à filha que lhe liga mais tarde. Vera fica muito nervosa ao saber que há vídeos do atropelamento e de Judite a entrar no carro quando o foi devolver, e diz a Vera que é melhor contarem a verdade a Lúcio, até porque Bia está bem, mas Vera ameaça Judite caso ela se atreva a fazer uma coisa dessas, deixando-a assustada.

No banco, Joaquim faz sinal a Paula de que quer falar com ela e Paula vai ter com o inspetor. Paula está com Joaquim a falar com ar contrariado, quando Tomás passa por eles e cumprimenta Joaquim, o que leva Paula a dizer-lhe que ainda lhe arranja problemas no trabalho. Joaquim quer saber a morada de Laurinda, mas Paula garante que não sabe, mas pode dizer-lhe o que é que Lúcio anda a investigar. Judite diz a Vera que a única coisa que fez foi ajudá-la e Vera, ameaçadora, revela que ela se tornou cúmplice de um crime ao esconder a arma do mesmo, dizendo a Judite que ela vai dizer ao irmão que planeou tudo. Paula diz que Lúcio anda a investigar a tentativa de homicídio de Bia e que até tem imagens de tudo, sendo que a responsável é Judite, a mulher de Joaquim.

José, Amanda e Jorge estão junto da cama de Bia, com José e Amanda a mostrarem satisfação pela recuperação da neta e também pela evolução de Madalena, e Jorge diz que Bia se começou a lembrar do que aconteceu antes de ir parar ao hospital, revelando que a tentaram atropelar. Joaquim não quer acreditar no que Paula lhe conta, mas ela diz que é verdade e que Lúcio não vai poupar Judite por ela ser sua irmã. Joaquim está atarantado e Paula diz que se acabou a chantagem ou entala a mulher dele, até porque é a única que a pode safar, desde que Joaquim nunca mais a chateie. Judite diz a Vera que não vai fazer aquilo, mas Vera diz que ela sempre pode inventar que foi um acidente e relembra a Judite que mentiu para proteger o marido dela, pelo que agora está na hora de Judite a proteger.

Bia está desconfortável com a conversa do atropelamento, mas Jorge diz que têm de investigar e descobrir quem atentou contra a vida de Bia, afirmando que já pediu ao Inspetor Lúcio que investigasse, tendo de lhe ligar. Na PJ, Lúcio está muito perturbado por causa de Judite, quando recebe um telefonema de Jorge a perguntar por novidades e Lúcio mente dizendo que ainda não descobriram nada, mas que o informará assim que descobrirem alguma coisa, desligando num misto de arraso e raiva. Jorge conta a Amanda, José e Bia que a polícia ainda não tem novidades. José e Amanda preparam-se para sair, com José a pedir a Jorge que lhe conte qualquer coisa logo que saiba. Os dois deixam Bia a sós com Jorge, que diz à mulher que ela tem de deixar as memórias voltarem, porque quer protegê-la.

Nenem entra e Jorge diz que ainda bem que ela chegou, porque vão falar com o médico, pois ela veio para Lisboa para se tratar. Judite diz a Vera que realmente nunca se conhecem as pessoas, afirmando que ela era bem capaz de ter matado Bia, retirando o avental e dizendo que não fica ali nem mais um minuto. Vera ainda lhe fala do marido, mas Judite vai embora. Miguel chega ao jornal e pede a Gonçalo que vá direto ao assunto, pois não tem tempo a perder, e Gonçalo diz a Miguel que António está vivo. Joaquim chega ao restaurante e pergunta a Marisa por Judite, mas Marisa diz que ela saiu apressada e Joaquim também sai em passo largo. José e Amanda estão de saída do hospital, quando José diz a Amanda que pediu a ajuda de Catarina para se aproximar de David, revelando-lhe que é seu pai, o que deixa Amanda em pânico, dizendo que José não tinha nada que falar com a sobrinha sem falar com ela primeiro e saindo disparada para ir falar com Catarina.

Tiago entra em casa de Amanda e Catarina, a chorar, atira-se nos braços dele, que lhe pergunta o que aconteceu, ao mesmo tempo que a tenta acalmar com carinho e ternura. Nenem sai do quarto de Bia com Jorge e vem irritada com a insistência dele em que ela seja vista pelo médico, e Aparecida, que se junta a eles, diz que o patrão tem razão. Jorge pergunta a uma enfermeira pelo doutor Tiago, mas a enfermeira diz que ele não está e Jorge avisa Nenem que, mesmo assim, a consulta dela não passará daquele dia. Judite está em casa atordoada com tudo, quando recebe uma chamada de Joaquim a perguntar onde está e o ouve dizer que vai ter com ela quando Judite lhe diz que está em casa, não lhe dando hipótese de dizer mais nada. Judite fica muito nervosa ao recordar a ameaça de Vera à liberdade de Joaquim.

Na novela Ouro Verde, episódio de quarta-feira, 31 de maio – Episódio 115 – Miguel diz a Gonçalo que não está para brincadeiras de mau gosto, mas Gonçalo liga para o número de António, embora ninguém atenda. Gonçalo diz que ouviu uma chamada da irmã para António e queria publicar a notícia de que o irmão de Miguel está vivo, mas este proíbe Gonçalo de fazer o que quer que seja, pois, para António estar vivo, está feito com a polícia e só pode ser para o tramar. Gonçalo prepara-se para levar Miguel até António, quando Jéssica irrompe sala dentro a perguntar se ele não a vai ajudar a descobrir a tipa que estava com Hadja, mas retrai-se ao ver Miguel e Gonçalo diz a Jéssica que, naquele dia, é impossível.

José chega a casa e encontra o Padre Sebastião à sua espera, que lhe diz que precisam de ter uma conversa importante e pede a José que falem no quarto deste para que estejam mais à vontade. Carmo, a empregada de Jéssica, está a limpar a casa, quando tocam à campainha e Bernardo entra, exigindo saber onde está Cláudia. Joaquim entra em casa e encontra Judite a chorar, pedindo-lhe que ela lhe diga que não tentou atropelar Bia.Padre Sebastião pede a José que se sente, pois tem um assunto muito delicado para falar com ele e José estranha tanto secretismo, ficando em choque quando Padre Sebastião lhe revela que António está vivo. Inês e António despedem-se e, quando abrem a porta de casa, dão de caras com Gonçalo e Miguel.

Este e António enfrentam-se em choque. Miguel finge estar feliz por ver António vivo e tenta abraçá-lo, mas António acusa-o de o ter mandado matar, ao que Miguel responde que o irmão deve estar louco, mas que lhe vai dar o desconto porque a felicidade de o ver vivo é maior que tudo. António avança para cima de Miguel, mas Inês mete-se entre eles, pedindo a António que tenha calma, enquanto Gonçalo fotografa a cena discretamente. José está em choque por saber que o filho está vivo e o Padre Sebastião diz-lhe que António teve de fugir e esconder-se, porque a bomba que colocaram no carro era mesmo para o matar. Judite diz a Joaquim que ele não está bom da cabeça para a estar a acusar de ter atropelado uma pessoa, mas Joaquim pede-lhe que não o faça de parvo e diz-lhe que quer entender o porquê de ter feito uma coisa daquelas.

Mónica chega ao hospital e dá de caras com Jorge a insistir para Nenem se tratar, mas esta recusa e Mónica, com jeito, consegue convencê-la a fazer novos exames, para satisfação de Jorge e Aparecida. Mónica diz que vai levar Nenem para ser vista por Tiago, mas dizem-lhe que ele não está no hospital e Mónica decide que podem ir avançando com os exames mais básicos. Quando Mónica e Nenem se afastam, Jorge pergunta a Aparecida o que é que ela viu nos búzios e Aparecida, receosa, diz que, pelo que viu, não adianta Nenem fazer qualquer tratamento. Tiago pergunta a Catarina, que continua chorosa mas está mais calma, o que é que se passa e ela conta-lhe que o seu pai não morreu, revelando que é filha de José Ferreira da Fonseca, o que deixa Tiago de boca aberta.

António expulsa Miguel de casa, perguntando-lhe como é que descobriu que estava ali, e, ao reparar em Gonçalo, atira-se a ele para lhe tirar o telemóvel, mandando Miguel embora, que continua a afirmar que está muito feliz pelo irmão. Inês diz a Gonçalo que a culpa daquilo tudo é dele, mas Gonçalo nega com o ar mais inocente do mundo. Bernardo espera, impaciente, por Cláudia, que entra dos quartos e lhe diz que se sente doente, mas Bernardo mostra toda a sua possessividade em relação a ela, equacionando a hipótese de não ir trabalhar para ficar com ela, mas Cláudia lá o convence a ir. Quando ele sai, Cláudia diz a Carmo que não abra a porta a Bernardo caso ele volte a aparecer ali em casa.

No quarto com Bia, Jorge conta-lhe que Mónica convenceu Nenem a fazer exames e Bia diz que só têm acontecido desgraças nos últimos tempos, lembrando-se do rapto e morte da irmã, afirmando que há mais alguém por detrás dos tipos que a polícia apanhou e que se trata de gente muito poderosa. Otelo entra no gabinete de Mónica no banco, tranca a porta e vai sentar-se na cadeira que era de Miguel, esboçando um sorriso malvado e afirmando para si que aquele lugar vai ser dele, nem que José tenha de morrer para que isso aconteça. Joaquim está atordoado ao saber que foi Vera quem atropelou Bia e diz a Judite que ela deve antecipar-se e ir à polícia contar tudo, mas Judite diz ao marido para a ouvir com atenção, porque Vera lhe fez uma ameaça muito séria.

Catarina diz a Tiago que está furiosa com José, mas Tiago diz-lhe que ele é um bom homem, no fim da vida, que quer corrigir erros do passado, dos quais se possa ter arrependido, mas Catarina diz que as coisas não funcionam com um estalar de dedos e acrescenta que, sendo filha de José, é tia de Tomás, fazendo com que só ali Tiago perceba toda a gravidade da situação. José diz a Padre Sebastião que é uma loucura a história de António ter de se esconder com o conhecimento do Ministério Público, mas Padre Sebastião diz que a ideia até partiu deles e que era a única maneira de proteger António, conseguindo evitar que ele morresse na explosão do carro. José quer saber quem foi o mandante e fica muito abalado ao saber que tudo indica que foi Miguel, perguntando a Padre Sebastião por que é que o filho não foi falar com ele diretamente e o Padre diz-lhe que António lhe pediu que preparasse o pai, porque o choque seria maior se o filho lhe aparecesse vivo à frente e podia provocar danos graves em José.

Judite diz a Joaquim que Vera ameaçou contar à polícia do falso álibi dele no caso da morte de Margarida, caso Judite a entregasse e não assumisse a culpa, deixando Joaquim sem saber o que fazer. Miguel diz a António que lhe devem ter feito uma grande lavagem cerebral para ele agir daquela maneira e afirma que ele não passa de um peão nas mãos de Jorge, mas António manda-o calar-se e diz-lhe que ele não conseguiu o que queria com a bomba, pois os documentos foram entregues. António sai para o interior e Inês manda Miguel embora, ordenando a Gonçalo que fique, mas este diz à irmã que não pode ficar e sai atrás de Miguel. Catarina diz a Tiago que não sabe como se livrar daquela embrulhada toda em que está metida e o médico aconselha-a a contar a verdade a toda a gente, quando aparece Amanda e Tiago acha melhor deixar as duas sozinhas para poderem falar à vontade, dizendo a Catarina para lhe ligar mais tarde se precisar.

José fica a saber que foi Jorge quem ajudou António e festeja a boa notícia, respondendo afirmativamente a Padre Sebastião quando este lhe pergunta se quer ir ver o filho. Catarina diz a Amanda que a mãe não imagina a dor que ela sente por ter crescido a achar que o pai tinha morrido e Amanda desculpa José por não a ter assumido, mas afirma que nunca lhe faltou nada, sendo acusada por Catarina de se ter deixado comprar e afirmando que Amanda e José não sabem o mal que lhe fizeram. Catarina tranca-se no quarto e pede a Amanda que se vá embora, quando esta bate à porta do quarto, dizendo que não quer falar com ela. Amanda volta para a sala, muito chorosa e abalada. Henrique quer que Inês e António lhe digam o que é que Gonçalo e Miguel estiveram ali a fazer, mas eles repreendem Henrique por andar a ouvir atrás das portas e pedem-lhe que os deixe ter uma conversa de adultos.

Quando Henrique sai, Inês pergunta a António se não será melhor ligar a Jorge a contar o que aconteceu, mas António não sabe o que fazer. Mónica cruza-se com Tiago, que acaba de chegar ao hospital, dizendo-lhe que Nenem já está a fazer exames, o que deixa Tiago satisfeito. Salvador encontra Aparecida no corredor e diz-lhe que veio ver a irmã, mas também tinha esperança de a encontrar, pedindo-lhe que não fique envergonhada, porque gosta muito dela. Mónica está no quarto de Bia com esta e Jorge, a quem diz que Madalena tem tudo para ser uma criança saudável, quando Jorge recebe um telefonema de António, ficando chocado com o que ouve do outro lado da linha.

Ao telefone com Jorge, António diz que não sabe como é que Miguel deu com ele, referindo que ele apareceu com o irmão de Inês, e Jorge diz-lhe que Gonçalo, como jornalista, deve ter descoberto de alguma maneira. Jorge diz a António para estar sossegado, pois vai já para casa, e, quando desliga, conta a Mónica e Bia que Miguel descobriu que António está vivo, pelo que têm de avisar PJ e o Ministério Público imediatamente. Salvador diz a Aparecida que ela fica ainda mais bonita com o cabelo assim e diz-lhe que podiam sair, mas Aparecida diz que continua a ser – e com orgulho! – a mesma menina da fazenda, não se identificando com a cidade grande e que percebeu que eles os dois nunca poderão ficar juntos.

Aparecida vai embora e Jorge aparece do quarto de Bia, dizendo a Salvador que fala com ele depois e ligando a Lúcio, a quem conta que Miguel descobriu tudo. Na PJ, Lúcio, abismado, pergunta a Jorge como é que isso foi possível e Jorge diz-lhe que tem a suas suspeitas. No jornal, Miguel diz a Gonçalo que a morte simulada de António foi um esquema que organizaram para o incriminar, mas que vai dar a volta à situação, ordenando a Gonçalo que não comente nada daquilo com ninguém. Gonçalo afirma que sim e, quando Miguel sai, diz ao jornalista a quem pediu que escrevesse sobre a morte de António para avançar com a publicação em força no dia seguinte. António diz a Inês que só pode ter sido através de Gonçalo que Miguel o descobriu e lembra-se da chamada que recebeu dela, mas em que ninguém falou, o que faz Inês ficar desiludida com Gonçalo e António dá-lhe as boas vindas ao clube, já que o seu próprio irmão o tentou matar.

Em casa, Rita, de lista de compras na mão, comenta com Sancha o horror que foi a sua ida ao supermercado, quando Miguel aparece e Rita começa a discutir com ele por causa do dinheiro roubado, ficando ela e Sancha em choque quando Miguel quase grita que António está vivo. Na PJ, Lúcio, ao telefone com Vieira, conta-lhe que o plano foi descoberto e combinam encontrar-se em casa de Jorge, desligando e dizendo à Inspetora Marta para ir deter a mulher que tentou atropelar Bia, que é mulher de Joaquim e sua irmã, afirmando que a lei é igual para todos e não há lugar a exceções. Rita e Sancha estão em choque com a notícia e Miguel incita Rita contra António, que sai disparada de casa ao saber que ele está em casa de Jorge, sendo seguida pela filha.

José abraça António com muita emoção e este pede desculpas ao pai por ter fingido a própria morte, diante do olhar emocionado de Padre Sebastião e Inês, quando batem à porta e Rita começa a fazer um escarcéu do lado de fora. António diz para abrirem a porta e Rita e Sancha entram. Esta abraça-se ao pai, enquanto Rita ofende Inês e António pede-lhe respeito, levando um valente estalo de Rita, que afirma que ainda é mulher dele. Joaquim abre a porta à Inspetora Marta e a outro Inspetor, que lhe pedem para ele não dificultar as coisas. Judite aparece e a Inspetora Marta diz-lhe que ela está detida para interrogatório. No jornal, Gonçalo fica satisfeito ao receber Jorge, que lhe encosta uma arma à cabeça e exige que ele lhe conte como soube que António estava vivo.

Na novela Ouro Verde, episódio de quinta-feira, 01 de junho – Episódio 116 – Rita continua furiosa com António e acusa-o de ter provocado o sofrimento dela e dos filhos, de tê-los deixado sem nada. Sancha está atordoada e evita que o pai se aproxime dela. Rita diz-lhe que nem quer imaginar a reação de Bernardo quando souber e António responde que têm de conversar sobre Bernardo, com José e Padre Sebastião a levarem Sancha, meio apática, para dentro, deixando Rita e António a sós. Jorge, apontando a arma a Gonçalo, pressiona-o para que ele revele como soube de António, acusando-o de ter posto a vida deste em risco ao contar a Miguel e querendo saber qual a relação que Gonçalo tem com Miguel. Quando Gonçalo diz que são meros conhecidos, Miguel dá-lhe uma coronhada com a arma, exigindo saber a verdade e deixando Gonçalo muito assustado.

Judite diz à Inspetora Marta e ao colega dela que não fez nada, e Joaquim diz que é melhor falarem dentro de casa, mas Marta adianta que não vai servir de nada e que Judite terá de ser levada a mando do irmão dela. António, fulo com Rita, acusa-a de o ter traído e de ter tido um filho com o irmão dele, mas Rita defende-se, alegando que tinham uma vida sexual péssima, o que leva António a dizer que nunca a devia ter tirado do bordel onde ela trabalhava, deixando Rita em pânico a pedir a António que nunca mais toque naquele assunto. Jorge, de arma apontada a Gonçalo, pergunta-lhe por que é que não falou com a irmã antes de ir contar a Miguel, perguntando novamente qual é a verdadeira relação de Gonçalo com Miguel.

Joaquim perde as estribeiras com a Inspetora Marta e diz-lhe que, sem mandado judicial, não levam a mulher dele a lado nenhum, mandando a Inspetora Marta e o colega embora. A sós com o marido, Judite diz que estão nas mãos de Vera, pois podem vir a descobrir que ele empurrou Margarida do prédio, mas Joaquim diz que vão arranjar uma maneira de reverter a situação. Na cozinha do restaurante, Vera reclama do trabalho de tudo e de todos, proibindo os funcionários de lhe fazerem perguntas. Rita tenta bater em António, que se defende, e Padre Sebastião aparece para separar os dois, quando chegam Lúcio e a Procuradora Vieira para falarem a sós com António, mas Rita exige estar presente por ser mulher dele.

Depois de muito pressionado por Jorge, Gonçalo acaba por revelar-lhe que Miguel é o dono do jornal e que Laurentino não passa de um testa de ferro. Bia liga a Inês e, ao estranhar o tom de voz da amiga, pergunta-lhe o que se passa, dizendo que já sabe que o pai foi a casa de Jorge para ver António. Inês diz a Bia que Rita também está lá em casa, dizendo a Bia que passa no hospital para falar com a amiga assim que aquela confusão terminar. Rita recusa-se a ir embora, mas Lúcio põe-na na rua, ainda que sob ameaça de queixa. António conta a Lúcio que toda a gente ficou a saber que ele está vivo através de Gonçalo, mas garante que Inês nada tem a ver com isso. Lúcio recebe uma chamada da Inspetora Marta, a quem pergunta como está a correr o interrogatório.

A Inspetora Marta diz a Lúcio que a irmã deste se recusou a colaborar, porque Joaquim estava em casa e impediu que levassem Judite para interrogatório, o que deixa Lúcio bastante contrariado. Jorge ameaça Gonçalo caso ele publique alguma coisa sobre António e pede-lhe que pense bem de que lado quer ficar naquela guerra, saindo der seguida. Mal se vê a sós, Gonçalo liga a um colega, pedindo a maqueta sobre a reportagem acerca de António, informando que não é para ir para a gráfica, pois precisa de pensar. Inês garante a Lúcio, António, Padre Sebastião e à Procuradora Vieira que não contou a ninguém, saindo decidida a esclarecer tudo. Lúcio diz a António que têm de o manter em segurança até ao julgamento, pois o testemunho dele é fundamental.

Laurentino chega ao hospital com um ramo de flores e pergunta à enfermeira Anabela onde é o quarto de Bia, recebendo de Anabela as indicações. No banco, Edy pergunta a Paula se voltou a ter notícias de Laurinda, mas Paula diz que não e que vai arranjar outra pessoa para Edy. Bernardo vai ter com Tomás para saber como correu a cirurgia de Bia e Paula aproxima-se com uns documentos, quando Bernardo recebe um telefonema de Sancha a dizer que o pai está vivo. Laurentino entra no quarto de Bia, que fica desagradada ao vê-lo e o manda embora, dizendo-lhe que escusa de voltar ali ou preocupar-se com ela, mandando-o levar as flores de volta. Laurentino, saído do quarto de Bia com as flores na mão, vê Aparecida com o novo visual e aproxima-se, mas Aparecida não quer conversas e vai embora, deixando Laurentino animado com a figura da rapariga.

Bernardo está em choque com a notícia e Tomás diz-lhe para irem ver António, e Bernardo sente-se com receio de ser rejeitado por António, mas Tomás convence-o a ir. Paula agarra no telemóvel e sai para outro corredor a marcar um número. Paula fala com Lúcio ao telemóvel, dizendo-lhe que tem uma informação para ele que vale o perdão dela. Lúcio quer saber o que ela tem para lhe contar e Paula revela que António está vivo, mas Lúcio afirma que ela não lhe está a dar novidade nenhuma e desliga-lhe a chamada na cara. No gabinete do hospital, Tiago vê os exames de Nenem com preocupação, dizendo-lhe que vão ter que fazer mais exames, quando entra Aparecida e conta que viu Laurentino a sair do quarto de Bia, o que faz Nenem sair disparada, com Tiago e Aparecida a irem atrás dela.

No hospital, Laurentino entregou as flores a Anabela e pede-lhe que ela o vá mantendo informado sobre o estado de Bia, ao que Anabela responde afirmativamente. Nisto, aparecem Nenem, Tiago e Aparecida, e Nenem quer saber o que é que Laurentino quer dali. Joaquim prepara-se para sair e diz a Judite que vai resolver as coisas à maneira dele, ao que ela lhe pede para ver o que fará, mas Joaquim diz que não ficará de braços cruzados, deixando que ela seja acusada de um crime que não cometeu. Laurentino diz a Nenem que veio ver a sua amiga Bia, mas Nenem não vai na conversa dele e manda-o embora, pedido que é reforçado por Tiago. Laurentino acaba por ir embora. Nenem, Tiago e Aparecida estão junto à cama de Bia, mostrando-se preocupados, e a quem Nenem pergunta o que Laurentino queria dali, ao que Bia responde que apenas a queria ver, mas que ela o mandou embora.

Miguel chega ao restaurante de Vera e encontra-a muito agitada, mas ela desculpa-se com o trabalho e fica a saber que Miguel chegou arrasado a casa na noite anterior porque Bia o tratou mal. Miguel recebe um telefonema de Gonçalo, a dizer-lhe que Jorge esteve no jornal e Miguel quer saber o que o Monforte pretendia. Gonçalo diz que Jorge queria saber qual a verdadeira relação deles e revela que contou a verdade sobre o jornal, pois estava com uma arma apontada à cabeça, o que deixa Miguel lixado. António diz a Padre Sebastião, José, Sancha, Lúcio e à Procuradora Vieira que confia em Inês e que ela seria incapaz de o trair, quando trocam à campainha e surgem Tomás e Bernardo, que fica incrédulo ao ver o pai, assim como António ao ter o filho diante de si.

No escritório, Hadja está muito abalado e Valdemar tenta animá-lo, mas Cátia chega e afirma que Jéssica já andava com Gonçalo para armar aquilo tudo. Jéssica entra e, ao ouvir Cátia a falar no seu nome, manda-a calar e pergunta a Hadja por que é que bateu em Gonçalo. Cátia fica perplexa, mas Jéssica expulsa-a dali e Valdemar também sai, deixando-os a sós e com Jéssica a exigir saber a razão da tareia dada no jornalista. António e Bernardo abraçam-se e a Procuradora Vieira diz que a ideia da morte forjada de António foi deles para protegerem este. Bernardo diz a António que precisam de falar, mas António só diz ao filho que o ama e abraça-o novamente, fazendo com que Sancha não resista a abraçá-los também.

Enquanto António pede desculpas aos filhos por tê-los feito sofrer, Tomás fica preocupado quando José lhe diz que Miguel fingiu estar feliz. Laurentino chega atrasado para almoçar com Miguel e este afirma estar rodeado de amadores ao saber que Laurentino foi o hospital, dizendo que ele vai ter que voltar para o Brasil nos próximos tempos, pois não quer por perto ninguém que o comprometa, dizendo a Laurentino que o avisa quando as coisas acalmarem. Hadja e Jéssica discutem, com ele a acusá-la de o ter tramado com a ajuda de Gonçalo. Jéssica vai embora e Cátia entra para tirar satisfações com Hadja, mas este, irritado, acaba por ir embora. Valdemar diz a Cátia que aquilo é normal em divórcios recentes e que é melhor ela ensaiar, mas arrepia-se todo – no mau sentido – quando a ouve cantar, ainda que disfarce.

Inês entra de rompante no gabinete de Gonçalo no jornal e acusa-o de ter andado a bisbilhotar o telemóvel dela, afirmando ter vontade de lhe bater, ainda que Gonçalo lhe peça para ter calma, mas sem sucesso. Rita chega a casa e dá de caras com Laurinda, que a espera com ar produzido, mas a chorar. Inês diz a Gonçalo que não o quer mais em casa e na vida dela e, apesar de todos os apelos do irmão, Inês não se demove e até lhe dá uma estalada, quando ele faz chantagem emocional usando Sol como foco da chantagem. Mónica está incrédula junto de Bia, Nenem e Aparecida por saber que o rival de Jorge está caído por Bia e Jorge entra a tempo de ouvir o nome Laurentino, ficando a saber que ele esteve ali no hospital a visitar a sua mulher. No restaurante, Laurentino diz a Miguel que regressa ao Brasil, mas Miguel tem o foco da sua atenção concentrado em Joaquim, que entra e se dirige à cozinha. Joaquim entra na cozinha e agarra no braço de Vera, afirmando que ela vai dizer toda a verdade sobre o atropelamento de Bia, quando entra Miguel e pergunta o que se passa, deixando Vera a tremer.

Na novela Ouro Verde, episódio de sexta-feira, 02 de junho – Episódio 117 – Miguel insiste em saber o que se passa e Vera diz que é um assunto entre ela e Joaquim, com este a disfarçar e a admitir que se excedeu. Vera diz que tem a ver com o despedimento de Judite e, a custo, lá conseguem convencer Miguel a deixá-los a sós, com Joaquim a dizer a Vera que está ali pela maneira como ela está a agir com Judite no caso do atropelamento de Bia. Jorge fica furioso com o desplante de Laurentino em ter ido visitar Bia e, apesar dos apelos de Bia, Mónica e Nenem, diz que vai resolver definitivamente aquele assunto, sem dar ouvidos a ninguém e deixando Bia numa pilha de nervos, com Mónica a acalmá-la. Miguel volta a sentar-se à mesa com Laurentino, sem tirar os olhos da cozinha, onde Vera e Joaquim conversam, nem prestar atenção a Laurentino, que lhe pergunta o que se passa.

Joaquim fala com Vera apelando a tudo o que Judite fez por ela, mas Vera diz-lhe que também ajudou Judite e a ele, quando mentiu à polícia para o proteger, garantindo que não se tramará sozinha e que contará à PJ que mentiu em relação a ele. Laurinda diz a Rita que um homem lhe roubou tudo e que precisa da ajuda dela, pois necessita de trabalho, deixando Rita incrédula. Joaquim diz a Vera que ela está a brincar com o fogo e ameaça ir contar a Miguel que Vera planeou matar a filha dele, caso não deixe Judite fora daquela história. Rita diz a Laurinda que não dá emprego a ladras e Laurinda insiste, até que se vê forçada a chantagear Rita com o seu passado de prostituição, fazendo com que esta se passe e agarre num livro para a agredir, correndo atrás dela pela sala.

Gonçalo, abalado, diz ao jornalista, a quem pediu para fazer a notícia sobre António, que vão mudar a manchete do jornal, por lhe terem dado informações falsas e o jornalista pergunta-lhe se está bem, ao que Gonçalo mente dizendo estar com uma indisposição por qualquer coisa que deve ter comido. Tiago e Mónica dizem a Nenem, que está acompanhada de Aparecida, que é melhor irem para o gabinete dele para continuarem os exames de Nenem. Joaquim e Vera fazem um acordo: ela entrega-se, afirmando que foi uma distração, e ele não diz nada a Miguel sobre a intencionalidade da tentativa de atropelamento. Joaquim sai, deixando Vera aflita. Joaquim sai da cozinha do restaurante e é abordado por Miguel, que lhe diz para deixar Vera em paz, mas Joaquim diz que já está tudo resolvido.

Pelo vidro que separa a cozinha do salão do restaurante, Miguel inquire Vera por gestos como que a perguntar se está tudo bem e ela confirma também por gestos. António conta aos filhos que esteve escondido na Ouro Verde e que foi muito bem tratado. Sancha pergunta ao pai se é verdade que foi Miguel quem pôs a bomba no carro, deixando António hesitante em responder por causa de Tomás e José. Rita dá uma série de porradas com o livro em Laurinda, até que acaba por lhe dizer que o emprego é dela, mas vai estar atenta a tudo o que ela fizer. Inês vai ver Bia ao hospital, a quem conta que foi espiada pelo próprio irmão, com quem discutiu, em que deu uma estalada e expulsou de casa, para espanto de Bia.

António, constrangido, diz que não está nada provado, mas que a bomba foi posta no dia em que entregar os documentos contra Miguel ao Ministério Público e Tomás diz que pode ser uma coincidência, mas Bernardo acusa Miguel de ser um assassino e afirma que seu pai é António, levando Tomás a sair disparado da casa de Jorge. Jéssica está a beber uma bebida na gafieira, quando Hadja lhe aparece à frente e os dois discutem, afirmando que já não se conhecem um ao outro, até que se olham com intensidade e começam a beijar-se. Joaquim chega a casa e diz a Judite para ela não se preocupar mais, pois já está tudo tratado à exceção da questão do emprego, e Judite quer saber se ele foi falar com Vera.

Hadja e Jéssica cessam o beijo, com ela a dizer que aquilo não significou nada e que ele sempre lhe mentiu, até quando esteve doente, pedindo-lhe que se vá embora. Hadja sai cabisbaixo e Jéssica fica num misto de prazer e tristeza pelo beijo. Jorge entra disparado jornal adentro e diz a Gonçalo que precisa de falar com Laurentino, ordenando-lhe que o chame ao jornal. Gonçalo diz que, por acaso, até precisa mesmo falar com o chefe, pois quer apresentar a demissão, e liga a Laurentino, a quem pergunta se pode passar pelo jornal pois tem um assunto importante para falar com ele. Laurentino diz a Gonçalo que passa pelo jornal a seguir ao almoço e, quando desliga, Miguel ordena-lhe que despeça Gonçalo e viaje para o Brasil, mas Laurentino diz que Miguel está demasiado autoritário para quem está a viver às suas custas, deixando Miguel indignado ao ponto de lhe perguntar se lhe está a cobrar o empréstimo que lhe fez e garantindo que lhe pagará cada cêntimo.

Judite, já a par de tudo, diz a Joaquim que não sabe se Vera fará o que ele lhe disse, pois ela tem muito a perder se se entregar, mas Joaquim garante-lhe que terá mais a perder se Miguel souber toda a verdade sobre a tentativa de atropelamento. Mónica e Tiago, após verem os exames de Nenem, dizem-lhe que o diagnóstico se confirma e que não há muito a fazer por ela, levando Aparecida a debulhar-se em lágrimas e Nenem a pedir-lhe que fique calma, pois ela está mais que preparada para essa eventualidade, até porque as duas sabiam o que ia acontecer. Laurentino entra no gabinete de Gonçalo e fica surpreso ao ver Jorge, que lhe diz que precisam de ter uma conversa séria e Gonçalo sai para os deixar a sós.

Hadja caminha pelo corredor do hospital e encontra Tiago, a quem diz que têm de falar, e o primo leva-o para o seu gabinete. Tiago entra no seu gabinete, seguido de Hadja, que o acusa de o ter traído ao contar a Jéssica que esteve doente, e Tiago afirma que Jéssica descobriu tudo sozinha e que Tiago apenas se viu obrigado a confirmar a verdade. Jorge diz a Laurentino para se manter afastado de Bia e, quando Laurentino o provoca, Jorge dá-lhe uns valentes murros, até que Gonçalo aparece e os separa. Jorge vai embora e Laurentino despede Gonçalo, que lhe diz que assim sempre terá direito a indemnização, saindo logo de seguida. Com dificuldade, Laurentino prepara-se para fazer uma chamada para Miguel.

Nenem despede-se de Mónica e Bia, dizendo a esta que ela foi uma verdadeira bênção na vida de Jorge, tendo-o transformado num homem diferente, e Bia agradece-lhe ter sido uma mãe para Jorge, o que faz com que Nenem diga que, quando morrer, morre realizada. Nenem sai com Aparecida e Mónica confirma à filha que não há nada a fazer por Nenem. Catarina, ainda triste, recebe a visita de Tomás, que lhe conta que António está vivo, deixando-a boquiaberta. Miguel recebe Laurentino, cheio de marcas de murros, em casa de Vera e Laurentino afirma que, depois do que se passou com Jorge, não voltará para o Brasil, mas Miguel diz que ele tem mesmo que ir. Judite, já a par de tudo, diz a Joaquim que não sabe se Vera fará o que ele lhe disse, pois ela tem muito a perder se se entregar, mas Joaquim garante-lhe que terá mais a perder se Miguel souber toda a verdade sobre a tentativa de atropelamento.

Mónica e Tiago, após verem os exames de Nenem, dizem-lhe que o diagnóstico se confirma e que não há muito a fazer por ela, levando Aparecida a debulhar-se em lágrimas e Nenem a pedir-lhe que fique calma, pois ela está mais que preparada para essa eventualidade, até porque as duas sabiam o que ia acontecer. Laurentino entra no gabinete de Gonçalo e fica surpreso ao ver Jorge, que lhe diz que precisam de ter uma conversa séria e Gonçalo sai para os deixar a sós. Hadja caminha pelo corredor do hospital e encontra Tiago, a quem diz que têm de falar, e o primo leva-o para o seu gabinete. Tiago entra no seu gabinete, seguido de Hadja, que o acusa de o ter traído ao contar a Jéssica que esteve doente, e Tiago afirma que Jéssica descobriu tudo sozinha e que Tiago apenas se viu obrigado a confirmar a verdade.

Jorge diz a Laurentino para se manter afastado de Bia e, quando Laurentino o provoca, Jorge dá-lhe uns valentes murros, até que Gonçalo aparece e os separa. Jorge vai embora e Laurentino despede Gonçalo, que lhe diz que assim sempre terá direito a indemnização, saindo logo de seguida. Com dificuldade, Laurentino prepara-se para fazer uma chamada para Miguel. Nenem despede-se de Mónica e Bia, dizendo a esta que ela foi uma verdadeira bênção na vida de Jorge, tendo-o transformado num homem diferente, e Bia agradece-lhe ter sido uma mãe para Jorge, o que faz com que Nenem diga que, quando morrer, morre realizada. Nenem sai com Aparecida e Mónica confirma à filha que não há nada a fazer por Nenem.

Catarina, ainda triste, recebe a visita de Tomás, que lhe conta que António está vivo, deixando-a boquiaberta. Miguel recebe Laurentino, cheio de marcas de murros, em casa de Vera e Laurentino afirma que, depois do que se passou com Jorge, não voltará para o Brasil, mas Miguel diz que ele tem mesmo que ir. Aparecida e Nenem saem sorrateiramente de casa, levando apenas uma pequena bagagem. Hadja e Vera conversam enquanto bebem e Hadja diz à prima que já tinha saudades daqueles tempos, como faziam no Rio de Janeiro, e garante a Vera que ninguém lhe quer roubar Henrique, pois só tentaram salvar o miúdo do homem que o perseguia, que, ao que tudo indica, é um PJ chamado Joaquim, o que deixa Vera boquiaberta. Jorge chega a casa e chama por Nenem e Aparecida, mas nenhuma responde. António aparece e confirma que as duas chegaram, e Jorge liga-lhe, mas o telemóvel está desligado, ficando intrigado sobre onde elas estarão. Nenem e Aparecida chegam às partidas do aeroporto, arrastando os sacos para irem embora.

Fonte: Ouro Verde, novela da TVI – resumo dos próximos episódios

Vem por aí nos próximos episódios da novela Ouro Verde – António e, posteriormente, Bernardo e Sancha confirmam que não sabem de Nenem e Jorge revela a António que os novos exames corroboram o resultado dos exames feitos no Brasil, com ele a dizer que não sabe viver sem Nenem, sendo abraçado fraternalmente por António. Hadja despede-se de Vera, que lhe diz que ele a ajudou bastante, mas Hadja diz que não fez nada de especial. Hadja vai embora e Vera corre para a cozinha. Vera entra na cozinha já a despir a farda de trabalho e vai para o interior trocar de roupa com um sorriso triunfal. Catarina e Tomás estão deitados no sofá, aos beijos, com ele a dizer que quer ser dela por inteiro, e Catarina começa a despi-lo e os dois preparam-se para se envolver pela primeira vez. Gonçalo chega a casa de Inês e Sol fica eufórica por ver o tio.

Inês pede à filha que a deixe conversar com Gonçalo e, a sós com o irmão, Inês pede a Gonçalo que arrume as suas coisas e saia de casa dela, não se demovendo diante dos argumentos dele e garantindo que lhe paga cada cêntimo do tratamento de Sol. Joaquim diz a Judite para ir fazer um petisco para eles, mas Judite afirma que nem lhe apetece cozinhar, quando tocam à porta e é Vera, que encara Joaquim e lhe diz que precisam de ter uma conversinha. Na produtora de Hadja, Valdemar, já cansado de ouvir Cátia desafinar, pede-lhe para pararem e Cátia queixa-se que Hadja não a atende, quando recebe um telefonema dele a dizer que está tudo bem. Cátia percebe que Hadja está bêbado e quer ir ver onde ele anda, mas Valdemar convence-a a ficar para ensaiar mais um pouco e Cátia acaba por ceder.

Lúcio chega a casa e Paula quer saber como correu o interrogatório de Judite, mas ele revela que Joaquim não a deixou ser ouvida sem serem cumpridas as formalidades e Paula, numa mudança súbita de opinião, diz que deve ter sido aselhice de Judite, aconselhando o marido a ter uma conversa de irmão para irmã com Judite, o que deixa Lúcio desconfiado. Vera diz a Joaquim que precisam de rever o acordo deles, mas, perante a recusa dele, Vera acusa-o de ser o responsável pela morte da mãe adotiva de Henrique. Gonçalo aparece com as suas coisas para ir embora e ainda pede mais uma oportunidade a Inês, mas ela recusa e diz que vai pensar na possibilidade de ele visitar Sol. Vera diz a Joaquim que é o seu testemunho é a prova que falta para ele ser acusado de homicídio e exige que Judite se entregue, mesmo que alegue que tenha sido distração.

No quarto, Catarina e Tomás acabaram de fazer amor, com ele a dizer que esperou tanto tempo por aquele momento, mas repara que Catarina está desconfortável e ela afirma que não gosta que a vejam nua, dizendo não se sentir à vontade com o seu corpo e saindo do quarto para ir buscar as roupas de ambos. Na sala, Catarina está muito tensa e Tomás chama-a para o quarto, dizendo já estar com saudades dela. Gonçalo aparece na gafieira com as suas coisas e pede ajuda a Jéssica, que, depois de gozar com ele, lhe diz que ele pode ficar ali por uns dias. Gonçalo agarra Jéssica e Hadja, que vinha a entrar, vê aquilo e sai sem ser notado. Jéssica diz a Gonçalo que ele lhe vai pagar aquele favor e Gonçalo oferece-se para pagar com o corpo, ficando esmorecido quando Jéssica lhe diz que estão com falta de um barman e que ele pode começar imediatamente.

Vera e Joaquim discutem, mas Judite manda-os calarem-se e diz que já decidiu entregar-se, até porque nunca fez mal a ninguém e ninguém morreu, pelo que não haverá juiz nenhum que a mande prender. No seu gabinete no hospital, Tiago deixa uma mensagem a Catarina, convidando-a para jantar. Tomás diz a Catarina que o telefone dela tocou e ela diz que logo devolve a chamada, pedindo a Tomás que se vista e ele pergunta-lhe se está arrependida, mas Catarina diz que aquilo já lhe passa, insistindo para que Tomás se vista, ao que ele obedece. Amanda chega a casa e encontra José e Padre Sebastião a brindarem, ficando surpreendida e depois em choque quando eles lhe contam que António está vivo, mas não deixa de mostrar a sua tristeza diante da possibilidade de ter sido Miguel a colocar a bomba no carro do irmão, pedindo que lhe contem mais detalhes.

Rita está a arranjar-se para ir correr, resmungando de António, perante o ar divertido de Laurinda, que leva uma reprimenda quando diz a Rita que ela não se pode queixar da morte do marido quando pôs outro homem a viver lá em casa. Vera pergunta a Joaquim e a Judite se estão entendidos e Judite confirma que se vai entregar no dia seguinte, fazendo com que Vera saia satisfeita. Judite diz a Joaquim que nem quer imaginar como seria a sua vida se ele fosse preso e Joaquim diz-lhe que ela é a pessoa mais generosa do mundo. Otelo vem a chegar de carro à Quinta do Príncipe e Rita atravessa-se à frente da viatura, seduzindo Otelo e convidando-o a ir até uma zona recôndita da quinta, ao que Otelo acede. Salvador observa a atuação de Otelo sem que ele dê por nada.

Catarina está no quarto a chorar, quando recebe um telefonema de Tiago, que lhe pergunta se ela ainda está assim por causa da mãe, mas Catarina diz que não. Tiago pergunta o que se passa, mas Catarina não consegue contar e ele diz que vai comprar qualquer coisa para comerem em casa dela se ela estiver de acordo e Catarina acede. Jorge, perante os olhares de António, Sancha e Bernardo, está ao telemóvel com Bia, a quem diz que não consegue falar nem com Nenem nem com Aparecida, pois as duas têm os telemóveis desligados, mas Bia tenta mantê-lo tranquilo. Bia, ao telefone, pede a Jorge que se mantenha calmo e, quando desliga, diz a Mónica que Nenem desapareceu, para espanto de Mónica.

Jorge diz a António, Bernardo e Sancha que se Nenem e Aparecida não aparecerem na próxima hora vai à polícia. António despede-se dos filhos, dizendo-lhes que vão estar juntos no dia seguinte. Quando Bernardo e Sancha saem, aparece Henrique a perguntar o que aconteceu a Nenem, deixando Jorge e António apreensivos. Otelo vai ter com Rita às traseiras da Quinta do Príncipe e os dois envolvem-se sexualmente, sendo que Salvador grava toda a cena com o telemóvel. Tomás chega a casa e estranha ver Amanda, mas esta mente e diz que esteve para ir a casa ter com a «sobrinha», só que veio para ali quando soube de António. Tomás sai para dentro e Padre Sebastião pergunta-lhe por que mentiu e Amanda diz que Catarina já sabe que é filha de José, pois este contou-lhe para que ela o ajudasse com David, revelando ainda que Catarina mal lhe fala, mas finalmente deve ter percebido que não pode namorar com Tomás.

Jorge tranquiliza Henrique dizendo que Nenem deve ter ido dar um passeio e deve ter-se esquecido do telefone, o que deixa Henrique mais aliviado, pois pensava tratar-se de algo relacionado com a doença, alívio que contrasta com a preocupação de António e Jorge. Tomás chega a casa de Amanda e diz a Catarina que trouxe jantar, mas ela diz que não está com fome, revelando que Tomás esteve lá em casa e foram para a cama, o que leva Tiago a perguntar como foi capaz de fazer uma coisa daquelas. Rita atira-se para a piscina e insiste para que Otelo se junte a ela, mas ele recusa, o que não é visto por Salvador, que já parou de filmar com o telemóvel e se afastou, assim como Otelo se afasta para casa, a sacudir a água da piscina do fato.

Tiago diz a Catarina que Tomás é sobrinho dela e que aquilo não podia ter acontecido, e Catarina diz que ele tem razão e afirma que se arrependeu logo a seguir. Tiago pergunta se Tomás notou alguma coisa no corpo dela, ao que Catarina responde negativamente e Tiago censura-a por não ter pensado nisso, pois se Tomás notasse algo e com o seu feitio homofóbico, as coisas podiam ter acabado mal. Vera chega a casa bem-disposta e diz a Miguel que conseguiu resolver os problemas que a andavam a chatear, ao contrário de Miguel, que afirma que os problemas brotam como cogumelos, contando-lhe que António está vivo. Rita chega a casa toda encharcada e Laurinda diz que ela ainda apanha uma pneumonia, mas Rita manda-a estar calada, dizendo-lhe que deu um mergulho que lhe lavou a alma.

Mónica chega a casa e encontra Padre Sebastião, Bernardo, Sancha, Amanda e Salvador na conversa, com este a deixar escapar que viu Rita na piscina, quando entra Otelo com a roupa molhada e Mónica fica furioso ao vê-lo subir. Sancha vai defender Rita, mas Salvador mostra o vídeo de Otelo e Rita enrolados, revelando que aquilo acabou de acontecer. Joaquim vê Judite aparecer arranjada e ela diz-lhe que tem de sair. Joaquim pergunta-lhe aonde vai. Jorge está muito stressado quando recebe uma chamada de Nenem a revelar que está a voltar para a fazenda com Aparecida e, quando desliga, Jorge conta a António que Nenem voltou para a Ouro Verde. Mónica entra em casa de Rita aos gritos e Amanda vem atrás dela pedindo-lhe para ter calma.

Laurinda diz-lhe que a patroa está lá em cima e dá-lhe o livro com que Rita lhe bateu, dizendo que pode ser bom para Mónica usar. Mónica entra no quarto de Rita, seguida de Amanda, e, após discutirem, Mónica dá uma valente estalada em Rita, começando a bater-lhe de seguida. Amanda ainda sente o impulso de as separar, mas acaba por permitir que Mónica bata em Rita. Lúcio está em casa a ver televisão, quando chega Judite e diz ao irmão que se veio entregar. Mónica continua a bater em Rita e Amanda consegue separá-las, quando entra Laurinda e acha que Rita está morta, mas todas ficam aliviadas ao ver Rita mexer a cabeça. Mónica expulsa Otelo de casa, dizendo que nunca mais o quer ver e afirmando que existe um vídeo dele com Rita na piscina. Otelo sai debaixo das coisas que Mónica lhe atira acima e esta quebra em pranto ao ver-se sozinha no quarto.

—–

Dois meses depois… Jorge e Vera, acompanhados dos respetivos advogados, estão na sala de audiências do tribunal, onde o Juiz afirma que vai proceder à leitura da sentença relativa à guarda de Henrique. No quarto de Guilherme no hospital, este está com Padre Sebastião e Henrique, quando entra Sol, com um improvisado vestido de noiva, acompanhada de Gonçalo e Nadine, e o Padre Sebastião começa a proceder à cerimónia simbólica de união espiritual de Guilherme e Sol. Noutra sala de audiências, estão Bia e Judite, com as respetivas famílias, com o juiz a ler a sentença de Judite, quando Sérgio entra e se senta ao lado de Joaquim, perguntando por que não lhe contaram e Judite fica muito envergonhada por ver o filho ali.

No restaurante, Wagner fala com Marlene, a nova colega, a quem diz que não acredita que Judite fosse capaz de atropelar alguém, quando entra Marisa e deixa a Wagner um envelope para Vera. Wagner consegue ver que é um convite para uma festa onde entregam as estrelas aos restaurantes, revelando a Marlene que, se o restaurante ganhar mais uma estrela, a grande responsável é Judite. O tribunal condena Judite a três anos de pena suspensa, o que deixa Sérgio muito revoltado. Judite pede desculpas a Bia, mas ela não aceita e sai da sala de audiências. Judite abraça-se a Sérgio a chorar. Joaquim impede Lúcio de se aproximar de Judite e, quando Paula se intromete na conversa, Joaquim conta a Lúcio que a mulher dele recebia dinheiro de Miguel para o espiar.

Paula e Lúcio vão embora, e Joaquim aproxima-se de Judite, a quem Sérgio tenta acalmar e a quem pede que lhe diga olhos nos olhos que atropelou uma mulher grávida, mas Judite nada consegue dizer, deixando Sérgio cada vez mais desconfiado. Tomás conforta Bia, que lhe diz que há ali qualquer coisa que não bate certo. Quando Mónica, Inês e Salvador se aproximam, Bia diz que Judite tem ar de quem não faz mal a uma mosca, assim como existe a coincidência de ela trabalhar para Vera na altura do atropelamento, levando Bia a afirmar que, de certeza, que existe o dedo de Vera naquela situação, mas não consegue provar como. Na audiência relativa à guarda de Henrique, esta é atribuída a Vera, o que deixa Jorge fora de si e perplexo.

Vera diz-lhe para não ter mau perder e avisa-o para aproveitar bem, pois será o último dia com o filho de ambos, já que o irá buscar a sua casa à hora do jantar. Vera sai com Miguel, deixando Jorge desolado, rodeado por António e pelo seu advogado. Miguel sai da sala de audiência com Vera, que vem sorridente e agradecer a Miguel o que quer que ele tenha feito para ela ficar com a guarda de Henrique, quando Bia bate com os olhos neles e, pelo ar de Vera, diz a Mónica que precisa de ver Jorge, indo para a sala de audiências. António diz a Jorge que ele pode recorrer e Jorge afirma que Miguel vai fazer do filho dele um refém, quando entra Bia, que fica em choque ao saber que a guarda foi atribuída a Vera, mas Bia diz a Jorge que hão de arranjar uma solução.

Miguel despede-se de Vera, afirmando ter de ir para o jornal, em clima de total romance, com Vera a dizer que ele é um romântico e com Miguel a argumentar que o amor tem o poder de fazer aquele tipo de coisas. Jorge, Bia, Inês, António e Mónica caminham pela ala pediátrica com Jorge a mostrar-se inconsolável com a decisão do tribunal, mas a ter o apoio e a força de todos para recorrer, ainda que Jorge diga que Miguel queria uma coisa para o atacar e finalmente conseguiu ter o filho dele.Jorge, Mónica, Bia, Inês e António entram no quarto de Guilherme e deparam com a festa de casamento espiritual de Sol e Guilherme, que deixa todos divertidos. Jorge abraça Henrique e diz-lhe que ele é o melhor filho do mundo, ouvindo Henrique chamar-lhe o melhor pai.

Padre Sebastião pergunta a Mónica como está a saúde de Guilherme e ela faz-lhe sinal para falarem no corredor. No corredor, Mónica diz a Padre Sebastião que a doença de Guilherme se agravou bastante nos últimos dias, mas diz que aquelas crianças deviam ser um exemplo, pois conseguem transformar um lugar de doença num lugar de festa. No jornal, Miguel recebe uma maqueta de um jornalista, quando vê algo na televisão que o surpreende e manda o jornalista sair, para ouvir a notícia da nomeação de Otelo para Secretário de Estado das Finanças. Judite chega a casa a chorar, acompanhada de Sérgio e Joaquim, com este a dizer a Sérgio para ir arrumar as coisas no seu quarto. A sós com Judite, Joaquim diz-lhe que nenhuma mulher fez por ele o que ela fez e que cada dia a ama mais, declaração que é retribuída por Judite, que afirma que não sabe o que seria da sua vida sem ele.

Jorge, Henrique, Bia e Mónica caminham pelo hospital, levado a pequena Madalena, com Henrique a comentar que ela é muito pequenina e a dizer que vai tomar conta dela, o que deixa Jorge e Bia entristecidos. Vera chega ao restaurante com ar feliz e comenta com Marlene e Wagner que conseguiu a guarda do filho, recebendo o convite para a festa de entrega das estrelas para os restaurantes, mas Vera diz que não detetou nenhum especialista ali no restaurante, ao que Wagner responde que estiveram lá numa altura em que ela estava no Brasil, contando-lhe a história. Tiago felicita Jorge e Bia por causa da saída de Madalena do hospital e Jorge lamenta que nem a mãe nem Nenem estejam ali para ver aquele momento, mas Bia diz que podem viajar com a filha e levá-la à fazenda para que Nenem a possa ver.

No alpendre da fazenda, Nenem apanha sol e Aparecida vem trazer-lhe uma água de coco. Weslane aparece logo a seguir e diz que vai buscar um chapéu, mas Nenem recusa. Até que aparece Edson a reclamar pelo facto de as duas deixarem Nenem a apanhar sol. Sem que deem por isso, são observados por alguém. Vera quer saber por que é que não lhe contaram nada e Marlene diz que não é desse tempo, mas Wagner diz-lhe que os especialistas foram muito bem atendidos e que Judite confecionou uns pratos que elogiaram bastante, o que faz com que Vera saia disparada, controlando a fúri Paula chega ao banco e dá de caras com um cliente da sua agência, que trata de levar para a sala de reuniões para conversarem à vontade.

A cliente agradece a Paula o marido que lhe arranjou, dando-lhe um cheque chorudo de presente e dizendo que quer ser cliente de Paula ali no banco, que trata logo de preencher a papelada. No escritório de Hadja, Cátia está eufórica porque o seu primeiro disco vai ser lançado e diz a Hadja que vai mostrar um exemplar à mãe, saindo e deixando Valdemar a sós com Hadja. Valdemar pergunta a Hadja se quer mesmo lançar aquilo e ele diz que sim, o que leva Valdemar a afirmar que Cátia deve ser muito boa na cama para lhe ter dado a volta da maneira que deu. Jorge, Mónica, Bia e Henrique chegam a casa com a pequena Madalena e Henrique quer mostrar-lhe o quarto, mas Jorge e Bia desafiam-no para um passeio, perguntando-lhe onde gostava de ir e Henrique afirma que à estátua do Cristo-Rei.

No banco, Bernardo pergunta a Tomás se ele se sente confortável por Catarina ir a um casting na gafieira e Tomás diz que se sente confortável com o que Catarina quiser ser, enquanto Bernardo afirma que Cláudia cantará por pouco tempo. Cátia aparece e chama Paula para lhe mostrar uma coisa. Cátia mostra o cd a Paula e começa a trautear a canção, sempre desafinada, quando aparece Tomás, que fica estupefacto quando Cátia lhe dá um autógrafo. Na gafieira, Jéssica e uma assistente acabam o casting de bailarina a uma rapariga e chamam, a seguir, Catarina, ficando bem impressionadas com a dança dela.Na cozinha da fazenda, Weslane e Aparecida estão a tratar do jantar, quando veem que o manjericão acabou e Aparecida diz que vai ao quintal apanhar.

Aparecida vai apanhar o manjericão, quando é surpreendida por Laurentino, que está algo embriagado, e ele tapa-lhe a boca, dizendo que anda de olho nela há tempo e que dessa noite não passa, levando-a para o palheiro de boca tapada, enquanto Aparecida se debate para se soltar. Nenem entra na cozinha e pergunta a Weslane por Aparecida e Weslane diz que ela foi lá fora apanhar manjericão. Nenem diz que está muito feliz, pois falou com Jorge, que lhe disse que Madalena já saiu do hospital e que querem vir ao Brasil mostrar-lha, o que leva Weslane a dizer que o patrão está é a morrer de saudades de Nenem. Henrique chega a casa com Jorge e Bia, dizendo estar cheio de fome e saindo disparado para a cozinha. Mónica aparece, diz que Madalena se portou lindamente e pergunta-lhes se eles já contaram a Henrique, mas Bia e Jorge dizem que não.

Na fazenda, Weslane e Nenem comentam a demora de Aparecida e Nenem diz que vai procurar a rapariga, afirmando que não precisa da ajuda de ninguém. Nenem sai pelo alpendre da fazenda, apoiada na bengala, e dirige-se para o canteiro do manjericão. Bia e Jorge jantam com Henrique, a quem contam que Vera é sua mãe de sangue e revelam que ela pôs uma ação em tribunal para ficar com a guarda dele, e Henrique diz que o juiz não deu de certeza, mas Bia e Jorge afirmam que não foi bem assim contando-lhe que Vera o virá buscar depois do jantar. Nas traseiras da fazenda, Aparecida grita por socorro e Laurentino ameaça matá-la se ela gritar, violando-a, até que sente uma mão sobre o seu ombro e, instintivamente, dá uma coronhada nessa pessoa, ficando à toa assim como Aparecida em choque ao ver que é Nenem que caiu aos seus pés, inanimada.

—–

Laurentino ameaça Aparecida se ela contar a alguém que foi ele que fez aquilo para Nenem e vai embora, deixando Aparecida a chorar, agarrada a Nenem, e a gritar por socorro. Edson e dois peões aparecem atraídos pelos gritos e Edson constata que Nenem está morta. Henrique chora abraçado a Jorge, dizendo-lhe que não vai aguentar estar com Vera o dia inteiro. Bia está triste e Mónica conversa com Henrique, alertando-o para a possibilidade de Vera o poder querer jogar contra Jorge e Bia, mas Henrique afirma que não se vai deixar enganar, sendo abraçado por Jorge, que garante que o ama. Ma fazenda, Edson tenta que Aparecida lhe diga quem fez aquilo e um dos peões, dos muitos que já se juntaram, sugere que pode ter sido a própria Aparecida, levando uma valente bofetada de Edson, que saca da arma e dá ordem aos peões para irem para o mato caçarem quem fez aquilo.

Miguel e Vera estão sentados a uma mesa, onde ele lhe diz que aquele é um dia de boas notícias, já que ficou com a guarda do filho e o restaurante vai receber mais uma estrela, só faltando ele pedi-la em casamento, mas Vera acusa-o de estar a ser demasiado precipitado. Miguel vê Otelo entrar e ir ter com dois homens. Vera diz que tem de sair para ir buscar Henrique e Miguel diz-lhe que fica mais um pouco, combinando encontrar-se com ela em casa. Catarina e Tomás jantam em casa de Amanda, com Catarina a mostrar-se muito orgulhosa por ter conseguido o trabalho como bailarina na gafieira, e, quando Tomás pede que lhe mostre a coreografia que fez, Catarina pede-lhe que dance com ela, acabando por convencê-lo.

Amanda fica em choque ao ver a notícia da nomeação de Otelo para secretário de Estado das Finanças e comenta com José a desgraça em que a política se encontra. Na fazenda, Weslane tenta arrancar de Aparecida o nome de quem lhe fez aquilo, mas sem sucesso. Edson entra e diz que mata o responsável por tudo, mas Weslane pede-lhe calma e leva Aparecida para tomar banho. Um dos peões pergunta a Edson se ele já ligou ao patrão a contar o que aconteceu, mas Edson diz que ainda não teve coragem. Jorge, Mónica, Bia e Henrique estão à mesa, onde todos já acabaram de jantar, à exceção de Henrique, que não tocou na comida, quando chega Vera para o vir buscar e Henrique a olha com irritação.

No restaurante, Miguel aborda Otelo quando este vai à casa de banho e diz-lhe para passar no jornal no dia seguinte, dizendo a Otelo que ele não foi o único a mudar de vida e deixando-o curioso. Henrique não quer ir com Vera e esta acusa Jorge de ter feito a cabeça do miúdo, mas Jorge fala com Henrique e diz que ele tem de ir. Henrique despede-se de Jorge, Mónica e Bia com emoção, deixando Jorge arrasado quando Vera sai com ele, mas Bia diz a Jorge para ter calma, pois darão a volta à situação. Laurentino entra muito tenso no seu escritório, pedindo a Alcides um café forte e enterrando a cabeça nas mãos em desespero quando se vê sozinho. José diz a Amanda que já falou com o Padre Sebastião e marcou o casamento deles pela Igreja, dizendo que Amanda só tem de assegurar que David vai estar presente, pois quer abraçar o filho, mas Amanda diz que não vai ser fácil, ainda que José se mostre disposto a tudo para falar com o filho.

Sancha chega à gafieira com Salvador para a apresentação do primeiro single de Cláudia e vê Gonçalo aos beijos com Jéssica, dizendo ao primo que não foi boa ideia terem vindo, pois Bernardo morre de ciúmes dele. Bernardo tenta convencer Cláudia a não cantar, mostrando o seu lado possessivo, mas Cláudia enfrenta-o e sobe ao palco chamada por Jéssica, onde começa a cantar e é elogiada pelos fotógrafos ali presentes, o que deixa Bernardo irritado. Na fazenda, Weslane diz a Edson que deitou Aparecida e este diz que há de apanhar o bandido que fez aquilo à filha e a Nenem, quebrando um pouco, mas recompondo-se para não dar parte fraca diante de Weslane, que lhe pede que ligue, mais uma vez, para Jorge.

Alcides entra no escritório de Laurentino com o café na mão, mas depara com o patrão a dormir e sai sem o acordar. Jorge diz a Mónica e a Bia que não devia ter deixado Henrique ir com Vera, pois a mudança vai ter um grande impacto na vida do filho, já que ele não suporta Vera, quando recebe uma chamada de Edson a dizer-lhe que aconteceu uma grande desgraça. Henrique entra em casa com Vera, dizendo que não gosta dela e que a sua mãe é Bia, levando Vera a gritar-lhe para parar, mas Henrique grita que a odeia à medida que vai destruindo o que lhe aparece à frente quando Vera vai para dentro arrumar as coisas dele. Jorge, ao telemóvel, diz a Edson para chamarem a polícia, pois têm de encontrar quem fez aquilo, começando a chorar de nervos e, quando desliga, revelando a Bia que mataram Nenem e violaram Aparecida.

Miguel chega a casa de Vera e dá de caras com Henrique aos gritos e com os vários objetos partidos, ouvindo do miúdo que não gosta dele, pois sabe o que ele fez ao filho. Vera aparece e manda calar Henrique, que garante que odiará os dois e sai para dentro, o que leva Miguel a dizer a Vera que tem ali um problema sério para resolver, mas ela desvaloriza. Cláudia continua a cantar e Bernardo, ao ver Salvador com Sancha, vai ter com o primo e a irmã, mandando Salvador embora e mostrando-se muito alterado, o que leva Cláudia, após a atuação, a ir diretamente ter com eles para perguntar o que se passa. Lúcio e Paula estão a jantar, com ele a dizer que a história de Judite está muito mal contada, mas Paula não vai nessa conversa e diz-lhe que é um tapadinho em relação à irmã, acabando por lhe mostrar o CD de Cátia, o que deixa Lúcio estarrecido.

Sérgio, Judite e Joaquim estão a acabar de jantar em ambiente soturno, quando Judite recebe a visita de Wagner, que lhe diz que o restaurante está em vias de receber mais uma estrela, mas que todas as receitas eram de Judite. Na gafieira, Cláudia diz a Bernardo para se ir tratar e ela afasta-se, sendo intercetada pela mãe, que lhe pergunta o que se passa com o namorado, mas Cláudia diz que falam noutro dia. Hadja aparece com Cátia e Jéssica vê aquilo como provocação, mas ele diz-lhe que não podia deixar de vir ver a filha cantar. Cláudia começa a segunda parte do espetáculo e Bernardo vai embora fulo, depois de ver a troca de olhares entre Salvador e Cláudia. Jorge diz a Bia que tem de ir fazer a mala para viajar para a fazenda imediatamente, pois não pode deixar escapar quem fez aquilo.

Mónica aparece e fica a saber, por Bia, da viagem de Jorge, ouvindo a filha dizer-lhe que a vida não dá descanso a este. Wagner despede-se de Judite e Sérgio diz à mãe que quem merece o reconhecimento é ela, e Joaquim acrescenta que isso tinha a sua graça, mas Judite diz a Joaquim para ele parar com aquilo, levantando a desconfiança de Sérgio. Salvador prepara-se para sair e cruza-se com Sancha que acaba de chegar, quando aparece Bernardo, que adormeceu e quase se pega com Salvador por causa de Cláudia, mas Salvador não lhe dá grande saída, indo embora e deixando Sancha a dizer ao irmão que ele sai mesmo a Miguel. Na fazenda, Edson e Weslane comentam como está a situação, quando chega Jorge e quer saber como estão as coisas.

O médico aparece e confirma que violaram Aparecida e Edson jura que mata quem fez isso, enquanto Jorge pede a Weslane que diga a Aparecida que quer falar com ela. Vera entra na sala e vê Henrique aos saltos em cima do sofá, a atirar com objetos, mas Vera tenta detê-lo e diz que está na hora de tomar banho, o que Henrique recusa, fugindo de Vera, que desata a correr atrás dele pela sala. Salvador visita Madalena e Bia diz-lhe que ele pode visitar a sobrinha quando voltarem, porque tem de viajar para a fazenda, já que mataram Nenem e violaram Aparecida, o que deixa Salvador em choque. Otelo vai ao jornal ter com Miguel e pergunta-lhe o que é que ele lhe quer. Na cozinha da fazenda, Jorge diz a Edson que têm de montar uma caça ao homem, quando aparece Weslane com Aparecida e Jorge pede que o deixem a sós com esta, apelando-lhe que conte quem fez aquilo, em nome de Nenem e dela própria, o que a deixa indecisa.

—–

Jorge insiste com Aparecida para que ela conte quem a violou e matou Nenem, mas Aparecida não consegue falar e sai a correr. Edson, que ouvia a conversa escondido, aproxima-se de Jorge e diz-lhe que têm de achar esse homem e Jorge culpa-se do sucedido, por ter criado muitos inimigos ao longo da vida. Aparecida chora no meio do quintal da fazenda e, quando Weslane insiste para que ela conte a verdade, Aparecida diz que não pode falar e sai a correr para o meio do mato, deixando Weslane bastante intrigada. Otelo diz a Miguel que nem sabe por que ali está e Miguel diz-lhe que quer reatar a antiga amizade, mas Otelo mantém-se sempre na retranca, mesmo quando Miguel lhe pede desculpas pela morte de Fénix, e, antes que Otelo saia, Miguel diz-lhe que tem uma coisa muito importante para falar com ele.

Bia aparece com a mala pronta e diz a Salvador que não pode andar de aeroporto em aeroporto com uma criança tão pequena, mas Bia diz que vai no avião do banco e Salvador, preocupado, afirma que vai com ela. Otelo está incrédulo com algo que Miguel lhe disse e afirma que isso seria o fim do BBFF, e Miguel diz que é isso que quer, mas Otelo diz que não sabe se quer alinhar com ele numa coisa dessas e Miguel pede-lhe que pense, ao que Otelo responde afirmativamente. Na fazenda, Weslaner diz a Jorge e a Edson que não consegue arrancar nada de Aparecida, porque acha que esta tem medo de falar, e Edson questiona-se se quem fez aquilo lhe terá ameaçado a filha. Laurentino acorda no escritório com uma grande ressaca e chama por Alcides a quem pede que traga um café forte e gelo, querendo também saber o que disse a Alcides, mas este limita-se a dizer que o patrão vinha «alegre», com ar de quem tinha bebido.

Em casa de Rita, esta ouve Laurinda dizer-lhe que o homem do peixe se recusa a deixar o pescado sem pagar a conta que está pendurada, o mesmo já se tendo passado com o homem da carne, e Rita, possessa, liga a António a quem deixa mensagem a dizer que precisa de dinheiro e que ele tem de a sustentar. No banco, Tomás fala ao telefone com Bia e diz que o avião estará pronto em duas horas, mas não vai permitir que a irmã vá sozinha com a sobrinha. Bia diz a Tomás que Salvador vai com elas, mas Tomás diz que Salvador não vai servir de grande coisa. Bia comenta que toda a gente quer ir com ela. Tomás afirma à irmã que está decidido e que vai só a casa arrumar as suas coisas, desligando a chamada e recusando-se a falar com Paula quando ela o aborda.

Tomás vai à ante sala da presidência e, estranhando não ver Amanda no seu lugar nem Mónica no gabinete para o qual espreita, liga a Mónica, deixando uma mensagem a pedir-lhe que lhe ligue assim que chegar ao banco. Cláudia está numa consulta numa loja de visão e fala com o Optometrista sobre os óculos que terá de usar, fazendo logo a escolha da armação e mandando tratarem-lhe dos óculos. No consultório de Francisco, este comenta com Mónica que a família dela parece uma daquelas famílias de telenovela, onde tudo acontece, dizendo ainda a Mónica que Bia tem de estar muito atenta a Jorge nos próximos tempos, pois ele sofreu uma perda demasiado dolorosa. Otelo conduz o seu carro com ar pensativo, começando a recordar o que se passou em casa de José quando traiu Mónica com Rita.

José achincalha Otelo, afirmando que fez por ele o que se faz por um filho, mas Otelo afirma que José nunca foi um santo e este expulsa-o da Quinta do Príncipe, dizendo que nunca mais o quer dentro da sua propriedade. Otelo quase atropela Mónica e Francisco, que não o veem, mas Otelo fica perplexo ao vê-los. Mónica agradece a Francisco tê-la salvado e vai embora. Padre Sebastião aparece e pergunta a Francisco se já teve coragem de se declarar a Mónica, mas ele diz que apenas mandou uma indireta, já que Mónica não olha para ele como homem, mas Padre Sebastião diz que lhe pareceu muito suspeito o abraço que os dois deram quando o maluco quase os atropelou. Catarina fica surpresa ao ver Amanda em casa e ela diz que José marcou a data do casamento, mas que entretanto Nenem morreu e estão de partida para o Brasil, mas não quer ir sem deixar um assunto resolvido com a filha, o que deixa Catarina curiosa.

Laurentino está no seu escritório com um saco de gelo para acalmar a dor de cabeça, quando aparece Alcides que lhe conta que mataram Nenem e violaram Aparecida. Laurentino tem uma recordação súbita do que se passou na noite anterior e manda Alcides embora, ficando desesperado diante das notícias. Jorge e Edson estão no alpendre da fazenda a falar que a cerimónia de Nenem deve ser simples como esta queria, quando surge Aparecida, que volta a entrar sem dizer palavra. Jorge diz a Edson que deviam procurar apoio psicológico para Aparecida e sai para o interior da casa, quando recebe uma chamada de Bia. Amanda e Catarina discutem por esta não contar a verdade a Tomás e Rita, que entra sem ser vista, fica a ouvir a conversa escondida, descobrindo que Catarina e David são a mesma pessoa.

Amanda diz a Catarina que lhe dá como prazo até voltarem do Brasil para acabarem com aquela farsa ou ela mesma conta tudo. Rita sente-se vitoriosa com a descoberta daquele segredo. Na fazenda, Jorge fala ao telemóvel com Bia, ficando emocionado quando ela lhe diz que vai com a filha ter com ele, porque são uma família e as famílias têm de se manter unidas nos maus momentos. Bia percebe que Jorge está a chorar e pede-lhe para não ficar assim, pois, dentro de pouco tempo, estarão juntos, dizendo-lhe que o ama, no que é retribuída. No banco, Tomás está a dar instruções a alguns funcionários, quando recebe uma chamada de Mónica e diz que vai imediatamente ter com ela, deixando Paula muito intrigada.

Tomás diz a Mónica que Bia quer ir para o Brasil ter com Jorge e que ele e Salvador irão com a irmã, mas tem receio pela sobrinha que é tão pequena e Mónica decide que o melhor é viajar com os filhos. António acaba de receber a notícia da morte de Nenem e conta a Inês, que fica muito chocada, comentando que Jorge deve estar desfeito com tudo o que lhe tem acontecido, a começar pela situação de Henrique e Sol entra a perguntar o que se passa com Henrique. Henrique fica chateado ao deparar com Vera na sala, que lhe diz que vai passar ali o dia com ele e que ele tem que se habituar à ideia de que ela é mãe dele, e Henrique deixa-a sem palavras ao perguntar-lhe onde é que andou todo este tempo.

Inês, cuidadosamente, conta a Sol que Henrique mudou para casa da mãe verdadeira que é a tia Vera, a irmã do pai de Sol, e esta diz que Henrique não a suporta, pedindo à mãe que a leve a casa da tia e Inês lá acaba por ceder, enquanto António diz que vai a casa de Jorge tentar convencer Bia a não viajar com Madalena. Vera mente a Henrique, dizendo-lhe que lhe perdeu o rasto no hospital quando ele nasceu, mas Henrique não acredita nela e Vera acaba por lhe contar que Jorge nem queria que ele nascesse, pois quis que ela abortasse, o que faz com que Henrique ainda se enfureça mais com Vera. Laurentino, já de banho tomado e roupa trocada, entra no escritório a chamar por Alcides, a quem pede que junte os homens pois precisa de ir à Ouro Verde.

António fala com Bia, que lhe diz que precisa de estar ao lado de Jorge nesta altura, pois Nenem era uma âncora vital para ele, e António diz à sobrinha que gostaria de estar ao lado do amigo, pegando no telefone para fazer uma chamada a ver se pode sair do país a tão pouco tempo do julgamento. Na PJ, Lúcio acusa Joaquim de ser uma má influência para Judite, enquanto Joaquim acusa o colega de ter entalado a própria irmã, até que Lúcio recebe uma chamada e sai para o corredor ao ver quem é. Lúcio atende o telefonema de António, que lhe diz que a mãe adotiva de Jorge morreu e que gostava de ir ao Brasil, mas Lúcio diz que está preocupado com a segurança dele. António diz a Lúcio que vai no mesmo jato que a sobrinha, pelo que acha que Miguel nada faria contra um avião aonde vai a filha, mas Lúcio diz-lhe que tem de perguntar à procuradoria.

Rita entra no quarto de José, que a manda embora, mas ela insiste em ficar, afirmando que há revistas e jornais que pagam pipas de massa por segredos de família e que pagariam muito para saberem que ele teve um filho com Amanda, que afinal é uma filha, deixando José muito sério. No banco, Paula reúne-se com Filardi, um cliente brasileiro de meia idade, que quer depositar um milhão de euros na sua abertura de conta no BBFF, deixando-a quase a gaguejar com o valor do depósito. José exige que Rita se explique e esta conta-lhe que David passou a ser Catarina, o que deixa José destroçado e a pedir-lhe que lhe conte tudo, mas Rita diz-lhe que têm de falar primeiro de negócios. Sérgio insiste com Judite que a história do atropelamento está mal contada e diz-lhe que lhe parece que ela está a tentar proteger alguém, querendo saber quem é essa pessoa.

Rita sela negócio com José, a quem conta tudo o que ouviu, quando aparece Amanda e pede a Rita que saia para não importunar o marido. A sós com Amanda, José pergunta-lhe se Catarina e David são a mesma pessoa. Miguel recebe a visita de Otelo, que lhe diz que esteve a pensar na proposta dele e que o vai ajudar. Rita encontra Sancha em casa de José e a filha diz-lhe que agora a sua casa é ali, mas Rita diz-lhe que a porta de sua casa está sempre aberta, quando aparece Mónica, que quer saber o que Rita faz ali. Na fazenda, Edson vai ao quarto de Jorge avisar este que o Delegado vai à fazenda com o resultado da autópsia de Nenem, quando ouvem a voz de Laurentino a chamar por alguém, e Jorge sai disparado do quarto, seguido por Edson. Jorge e Edson chegam ao alpendre, dando de caras com Laurentino, quando ouvem o barulho de um cesto de roupa a cair e reparam em Aparecida a olhar para Laurentino com ar muito nervoso.

—–

Aparecida apressa-se a apanhar a roupa e a ir para o interior, não ouvindo Laurentino oferecer ajuda a Jorge para apanhar quem fez aquilo a Nenem e a Aparecida, com o argumento de que Nenem também foi uma pessoa muito importante para ele. Mónica expulsa Rita de casa, que a provoca, dizendo-lhe que nenhum homem lhe pega com aquele mau feitio. Quando Rita sai, Mónica pergunta a Sancha o que Rita veio ali fazer, mas Sancha diz que não faz ideia, pois também tinha acabado de dar de caras com a mãe. José insiste com Amanda para que ela lhe diga se David e Catarina são a mesma pessoa e Amanda acaba por admitir, afirmando que não sabia como lhe havia de contar e deixando José em choque. Jorge recusa a ajuda de Laurentino, mas Edson chama-lhe a atenção de que, com mais pessoas, é mais fácil apanhar quem fez aquilo e Jorge acaba por ceder, mas alerta Laurentino que isso não irá sanar as quezílias entre os dois.

Da cozinha da fazenda, Aparecida espreita Laurentino com raiva, mas assusta-se quando Weslane aparece e vai embora. Edson entra e Weslane conta-lhe o sucedido, o que leva Edson a interrogar-se sobre o que será feito da filha, mas Weslane passa-lhe a mão pelo braço para o acalmar. Otelo quer saber mais do plano de Miguel em relação ao banco e Miguel diz-lhe que arranjou um fundo que está disponível a comprar o banco e, quando Otelo lhe diz que o banco não está à venda, Miguel diz-lhe que é aí que entrará a intervenção dele. Sérgio continua a insistir com Judite por causa da questão do atropelamento e Judite acaba por inventar que fez tudo por lealdade à patroa, mas fica sem resposta quando Sérgio lhe pergunta por que é que se despediu do restaurante.

José diz a Amanda que ela não lhe podia ter escondido aquilo e Amanda revela que só há pouco tempo descobriu a verdade, revelando que David sempre se sentiu aprisionado num corpo que não era o dele e que ela só deu por isso quando o filho lhe falou que ia mudar de sexo, deixando José gelado. Miguel diz a Otelo que ele irá usar a sua posição de secretário de Estado para lançar alertas falsos sobre o BBFF, que serão publicados pelo jornal, o que irá descredibilizar o banco e obrigar a família a vendê-lo. Judite diz ao filho que nunca mais voltou ao restaurante, porque a patroa ficou chateada com uma coisa com a qual nada teve a ver, e sai a barafustar para dentro, mas sem deixar Sérgio convencido.

Vera recebe a visita de Sol e Inês, que vêm ver Henrique, e este só aparece na sala quando a mãe lhe diz que Sol está ali. Henrique vai com a amiga para o quarto e Vera diz a Inês que não está a ser fácil, mas logo se retrai por Inês ser amiga de Bia. Inês diz que só quer o bem de Henrique e diz que tem uma série de coisas para tratar, e Vera pede-lhe que deixe ali Sol a brincar com Henrique, acabando Inês por concordar. Otelo diz a Miguel que não vê razão para o ajudar, mas Miguel diz-lhe que o nomeará presidente do banco quando o recuperar, já que está impedido de o ser, acrescentando que seria uma chapada de luva branca que daria em toda a família, e Otelo acaba por firmar acordo com Miguel.

Amanda diz a José que David agora é cem por cento mulher e José mostra-se angustiado pelo sofrimento que o filho deve ter passado, o que faz com que Amanda manifeste a sua culpa por não se ter apercebido de nada, até que José lhe pergunta se Tomás sabe que Catarina e David são a mesma pessoa. Rita manda Laurinda ir comprar caviar, dizendo que, a partir de agora, o sogro assume todas as despesas da casa, começando a dançar animada quando a empregada sai. Amanda acaba por confessar a José que Tomás não sabe de nada, nem que Catarina é tia dele, mas José afirma que Catarina sabe. Tomás fala ao telefone com Catarina, contando-lhe da morte de Nenem e que vão para o Brasil, ficando espantado por saber que Amanda também vai.

Na gafieira, Catarina, ao telemóvel com Tomás, diz-lhe que foi o que percebeu da conversa da tia e diz ao namorado que compreende que ele não tenha tempo para se ir despedir dela. Quando desliga, Jéssica vai ter com Catarina para começarem a ensaiar e Gonçalo manda uma boca a Catarina e às outras bailarinas, que faz com que Catarina elogie o namorado de Jéssica e esta ria. José diz a Amanda que quer conversar com Catarina e Amanda tenta demovê-lo, mas José não se curva e sai atrás de Catarina assim que Amanda lhe diz que ela está na gafieira a ensaiar. António, com Bia por perto, fala ao telemóvel com Lúcio, que lhe diz que o Ministério Público autoriza que ele vá ao Brasil, mas que têm de garantir a sua segurança.

Do seu gabinete na PJ, Lúcio, ao telemóvel com António, diz que vai mandar uma equipa de segurança para o aeródromo e António diz que se vão mantendo em contacto, com Lúcio a mandar os pêsames a Jorge. António desliga a chamada e diz a Bia que está tudo tratado, mostrando-se satisfeito por poder estar ao lado de Jorge numa hora tão complicada e Bia diz que Jorge bem precisa do apoio dos amigos. Sérgio, no seu portátil, consegue entrar no servidor da PJ. O Delegado Wellington chega à fazenda e diz a Weslane que quer falar com o patrão e ela diz que vai avisar que ele chegou. No quarto da fazenda, Jorge, muito abalado, recorda a conversa com Nenem em que ela lhe disse que vira no búzios que ia morrer, quando aparece Weslane e o avisa que o Delegado Wellington chegou.

No jornal, Miguel recebe Filardi como representante do fundo para comprar o BBFF, mostrando-se surpreendido por ele estar em Portugal, mas a quem diz já ter montada a estratégia para descredibilizar o BBFF, o que deixa Filardi satisfeito. Tomás entra no gabinete de Mónica no banco e ela acaba por lhe dizer que não pode ir com eles ao Brasil, porque o Banco de Portugal «está de olho» no BBFF e que a última coisa que precisam é de mais um escândalo, mas diz ao filho para fazer companhia à irmã na viagem. Na fazenda, o Delegado Wellington confirma a Jorge que, pela autópsia, podem constatar que a morte dela foi intencional, tratando-se de um assassinato. Um funcionário da PJ diz a Lúcio e Joaquim que um hacker entrou no sistema informático para vasculhar o processo de Judite, o que leva Joaquim e Lúcio a interrogarem-se sobre quem e para que é que alguém quer o processo.

Em casa, Sérgio vê as imagens de Vera a sair encapuzada do carro e depois as de Judite a entrar no carro, fechando o computador quando Judite entra e lhe pede desculpas por ter sido bruta. Sérgio diz que tem de sair, cruzando-se com Padre Sebastião que vem a chegar e fala com Judite a quem diz que está intrigado por ela ter assumido a culpa toda do que aconteceu. Sol e Henrique estão a brincar e ele diz-lhe que tem de sair de casa de Vera, pois ela é má, tirou-o ao pai e nem o deixou ir ao enterro de Nenem ao Brasil, mas Sol diz que se podem despedir de Nenem sem estarem no Brasil, pois tudo é energia como a mãe dela diz. Henrique e Sol dão as mãos e sorriem «para se despedirem de Nenem» e Vera, que ia a entrar, fica a assistir escondida, com ar aliviado.

Da fazenda, Jorge confirma, por telemóvel, a Bia que Nenem foi mesmo assassinada e, quando desliga, o Delegado Wellington diz-lhe que não têm nenhuma pista concreta. No corredor da fazenda, Aparecida ouve o Delegado dizer que a única prova que têm é o sémen do violador e desata a chorar. Jorge apanha Aparecida a chorar e ela sai a correr, com Weslane atrás dela. O Delegado pergunta se a rapariga continua sem proferir palavra e Jorge confirma, quando aparece Edson a querer saber o que aconteceu com a filha, jurando que matará o desgraçado que lhe fez mal, o que leva até o Delegado a dizer que não sabe se não faria o mesmo se fosse com uma filha dele. António, Tomás, Salvador, Bia e a pequena Madalena preparam-se para sair, quando Bia lhes conta que Nenem foi mesmo assassinada e Aparecida violada, o que causa grande choque e revolta em Salvador, mas Bia tenta que o irmão se mantenha calmo.

Sol e Henrique estão a brincar e ele diz-lhe que tem de sair de casa de Vera, pois ela é má, tirou-o ao pai e nem o deixou ir ao enterro de Nenem ao Brasil, mas Sol diz que se podem despedir de Nenem sem estarem no Brasil, pois tudo é energia como a mãe dela diz. Henrique e Sol dão as mãos e sorriem «para se despedirem de Nenem» e Vera, que ia a entrar, fica a assistir escondida, com ar aliviado. Da fazenda, Jorge confirma, por telemóvel, a Bia que Nenem foi mesmo assassinada e, quando desliga, o Delegado Wellington diz-lhe que não têm nenhuma pista concreta. No corredor da fazenda, Aparecida ouve o Delegado dizer que a única prova que têm é o sémen do violador e desata a chorar. Jorge apanha Aparecida a chorar e ela sai a correr, com Weslane atrás dela.

O Delegado pergunta se a rapariga continua sem proferir palavra e Jorge confirma, quando aparece Edson a querer saber o que aconteceu com a filha, jurando que matará o desgraçado que lhe fez mal, o que leva até o Delegado a dizer que não sabe se não faria o mesmo se fosse com uma filha dele. António, Tomás, Salvador, Bia e a pequena Madalena preparam-se para sair, quando Bia lhes conta que Nenem foi mesmo assassinada e Aparecida violada, o que causa grande choque e revolta em Salvador, mas Bia tenta que o irmão se mantenha calmo. Catarina, que ensaia uma coreografia com Jéssica e duas bailarinas, estranha ver José entrar na gafieira e Gonçalo vai ter com ele, a quem oferece uma água. Padre Sebastião diz a Judite que sabe toda a verdade sobre o atropelamento e pergunta-lhe por que é que se deixou condenar para encobrir Vera.

Na gafieira, Catarina vai ter com José, que está ali para falar com ela, enquanto Gonçalo, Jéssica e as bailarinas comentam o que está ali a fazer o patriarca dos Ferreira da Fonseca. José vai direto ao assunto e diz a Catarina que já sabe que ela é David, o seu filho. Jorge e Edson veem o Delegado Wellington ir embora e Jorge alerta Edson para o facto de não poder andar por aí a dizer que mata quem fez mal a Aparecida, pois ainda acaba preso e diz que têm de continuar as buscas, porque hão de encontrar o tipo. No interior da capela da aldeia perto da fazenda, Laurentino pede perdão pelo que fez, alegando ter bebido demais e chorando baba e ranho. Na fazenda, Jorge diz a Edson que ele próprio mata quem acabou com a vida de Nenem e violou Aparecida. No jornal, Miguel despede-se de Filardi e, quando ele sai, a secretária vem entregar-lhe uma carta anónima, que Miguel lê, onde o remetente lhe conta que foi Jorge quem mandou matar Mafalda.

—–

Miguel fica em choque com os papéis que lhe enviaram, reúne-os todos e sai disparado do jornal. Edson tenta acalmar Jorge, que diz estar farto de ver as pessoas de quem gosta a sofrer e também de esperar que a justiça seja feita pelos meios certos, fazendo-a com as próprias mãos se necessário for. No seu escritório, Laurentino, rodeado de livros e com luvas calçadas, tira o sangue, com um cotonete, da coronha da arma com que acertou em Nenem e coloca o sangue noutra arma, deixando-o a secar. José diz a Catarina para parar de lhe mentir e Catarina acaba por contar a José tudo o que passou, deixando-o enternecido, mas levando-o a dizer-lhe que, se estava tudo tão claro na cabeça dela, devia ter assumido quem era e não ter arrastado também Tomás naquela mentira.

Padre Sebastião continua a pressionar Judite para que ela conte porque assumiu a culpa por Vera, fazendo com que Judite caia em pranto. José diz a Catarina que ela tem de contar a verdade a Tomás, porque já o embrulhou naquela grande mentira. Gonçalo diz a Jéssica que há qualquer coisa entre José e Catarina, observando atentamente os dois. Judite acaba por dizer a Padre Sebastião que Vera fez chantagem com ela por uma coisa em que a ajudou, o que deixa o padre indignado, mas Judite diz que Vera perderia o filho se ela não tivesse mentido e que agora já está tudo feito, mas o padre diz-lhe que está ao dispor dela caso mude de ideias. Sérgio vai ao restaurante à procura de Vera, mas Marisa diz-lhe que ela não está.

De uma mesa, Cátia, que está com Hadja, chama-o e Sérgio vai ter com ela, sem grande vontade. Na cozinha do restaurante, Marlene observa Sérgio a sentar-se à mesa de Cátia e mostra-se atraída pelo rapaz, comentando isso com Wagner, que lhe diz para ter juízo. José dá vinte e quatro horas a Catarina para contar toda a verdade a Tomás ou ele mesmo o fará, dizendo que resolvem depois a situação entre os dois. José vai embora e Gonçalo pergunta a Catarina se o velhote se estava a atirar a ela. Miguel entrega a Lúcio e Joaquim o material que recebeu no jornal, dizendo que aquilo se refere ao rapto dos filhos que foi entregue por um estafeta, o que leva Joaquim a dizer que, ao irem atrás do rasto do estafeta, irão dar a um beco sem saída como aconteceu com o florista no caso da coroa de flores.

Rita diz a Laurinda que precisa de arranjar outro marido rico e Laurinda sugere-lhe a agência «Casamento Seguro», mas Rita diz que isso é para pessoas do nível da empregada, embora vá pesquisar sobre a agência assim que se apanha a sós. Miguel diz a Lúcio e Joaquim que, se aquelas acusações forem verdadeiras, Jorge tem de ser preso. A sós com Lúcio, Joaquim pergunta-lhe se ele vai continuar a defender o Monforte, mas Lúcio diz-lhe que não defende ninguém, embora veja já o colega a tomar o partido de Miguel. Jorge diz a Edson que o enterro de Nenem será no dia seguinte e Weslane entrega uma sandes a Jorge, que agarra nela e sai da cozinha. Jorge entra na sala e vê Aparecida, que lhe diz que não sabe como vão viver sem Nenem, deixando-o surpreendido por vê-la a falar.

Paula está a trabalhar no banco, quando recebe uma chamada de Rita, que dá um nome falso, a querer marcar uma reunião com ela por causa dos serviços da agência e Paula diz que pode ser no dia seguinte. Rita concorda e acaba por marcar um almoço com Paula no restaurante de Vera. Na PJ, Joaquim recebe um telefonema de Judite, a dizer-lhe que precisam de falar, pois o padre Sebastião sabe de tudo, o que leva Joaquim a perguntar o que é esse tudo. Judite diz que é tudo sobre o atropelamento, pois o padre esteve ali em casa e disse-lhe, o que faz com que Joaquim diga à mulher que vai imediatamente para casa. No restaurante, Sérgio já está sem paciência para ouvir Cátia a falar-lhe do disco e quer ir embora, mas Cátia diz a Hadja que Sérgio toca muito bem e Hadja convida-o a tocar na inauguração da casa dele com Cátia.

Aparecida e Edson veem Laurentino e os peões dele chegarem com um homem amarrado, dizendo que é o bandido. Laurentino ameaça Aparecida em surdina caso ela não confirme tudo e Jorge vê a arma com sangue, o que faz com Edson diga ao homem que não sai dali com vida caso se confirme que ele é o responsável por tudo. Padre Sebastião vai a casa de Vera e Henrique e Sol fazem uma festa ao vê-lo, com Henrique a estranhar que o padre seja amigo de uma bruxa como Vera. Esta pede para a deixarem a sós com o padre, que lhe diz que está ali por causa da condenação de Judite por um crime que não cometeu. No seu local de trabalho, Amanda deixa uma mensagem a José, querendo saber como foi a conversa com Carolina, quando aparece Miguel, que entra desembestado no gabinete de Mónica.

Miguel diz a Mónica que precisam conversar e alerta-a de que ela e Bia precisam de saber quem é Jorge Monforte, mas Mónica diz que toda a gente já sabe que ele é o Zé Maria, ao que Miguel responde que o assunto é mais grave, pois foi ele o responsável pelo rapto dos gémeos e pela morte de Mafalda. Vera diz ao padre que foi Judite que insistiu para assumir a culpa, mas Padre Sebastião diz-lhe que a pior coisa que lhe podem fazer é tentarem passar-lhe um atestado de estupidez, perguntando a Vera que tipo de pessoa ela é ao permitir que uma inocente seja condenada no seu lugar. Mónica diz a Miguel que aquilo é uma brincadeira de mau gosto, mas Miguel diz que já deixou na Judiciária os documentos que provam que o dinheiro usado para o rapto dos gémeos veio de uma conta de Jorge no estrangeiro, deixando-a aparvalhada.

Enquanto Laurentino e os peões continuam a segurar o homem, Jorge consegue acalmar Edson e diz-lhe que não confia em Laurentino, pelo que vão chamar o Delegado para fazer um teste de ADN ao homem para terem a certeza que foi ele quem matou Nenem. O homem continua a chorar e a negar, o que Jorge observa com atenção. Mónica diz a Miguel que Jorge não é burro ao ponto de fazer uma coisa daquelas e deixar rasto, proibindo-o de contar o que quer que seja a Bia e expulsando-o do seu gabinete, mas Miguel, antes de sair, diz-lhe que ela ainda lhe vai dar razão. Amanda fica intrigada ao ver Miguel sair da sala de Mónica e afastar-se para o elevador. Mónica deixa-se cair na sua cadeira, recusando-se a acreditar no que Miguel lhe contou.

Vera chora copiosamente diante de Padre Sebastião, dizendo-lhe que ela não pode conseguir a guarda de Henrique à custa de uma pessoa inocente, até porque quando a criança nasceu ela não quis saber dele. Amanda pergunta a José como correu com Catarina, quando aparece Mónica muito nervosa e José pergunta se pode ajudar, mas Mónica diz que está tudo bem. Amanda conta ao marido que Miguel esteve ali e depois quer saber como foi a conversa de José com Catarina e ele revela que deu vinte quatro horas à filha para contar a verdade a Tomás ou ele mesmo o fará. Catarina vai ter com Tiago ao hospital, a quem conta que José descobriu tudo e do ultimato que lhe fez em relação a Tomás.

O Delegado Wellington chega à fazenda e surpreende-se ao ver Laurentino e Jorge juntos, mas os dois dizem que uniram esforços para apanhar o bandido. O homem nega tudo e o Delegado pede a Edson que chame a filha para identificar o homem. No jornal, Miguel deixa uma mensagem a Bia, dizendo que precisa de lhe falar com urgência sobre Jorge e, quando desliga, chama um jornalista, a quem diz que tem uma notícia bombástica sobre o BBFF para ser publicada. Francisco recebe Mónica no seu consultório, que lhe pede desculpas por ter ligado em cima da hora, mas Francisco diz-lhe que não pode continuar a ser psicólogo dela, pois está completamente apaixonado por ela. Aparecida aparece para identificar o homem e acusa-o de ter sido ele o atacante, perante a incredulidade do Homem.

Real Time Web Analytics